terça-feira, 3 de novembro de 2015

CONCURSADOS EM LUTA, NOMEAÇÃO JÁ!

A Prefeitura Municipal de Marabá em 04 de novembro de 2010 abriu concurso público para provimento de 3095 vagas, para os diversos cargos, cuja prova foi realizada em 18 de dezembro de 2010, a empresa CETAP foi responsável pela seleção.
Em 31 de Maio de 2011 foi homologado o concurso público de Marabá, com vigência de 02 anos e foi prorrogado por mais 02 anos, sendo assim em 31 de Maio de 2015 venceu o prazo máximo para convocação dos candidatos classificados/aprovados.
Com o vencimento do prazo para convocação dos candidatos, muitos destes entraram na justiça com ações de mandato de segurança, pois, ainda restavam 400 pessoas para serem convocadas. O Ministério Público de Marabá, na pessoa do promotor Júlio César Sousa Costa, ajuizou o Mandado de Segurança Coletivo com o processo de nº 0004682-25.2015.8.14.0028, em favor dos aprovados no concurso público da prefeitura de Marabá para que o prefeito realize a convocação, nomeação e posse dos candidatos. Mas até hoje isso não se concretizou.
Nos últimos dias do vencimento da vigência do concurso o gestor municipal João Salame deu entrevista para os jornais locais e declarou que não convocaria todos os 400 candidatos classificados no concurso, pois a Prefeitura de Marabá não poderia contratar todos esses profissionais, salvo no caso de uma decisão judicial. Entretanto, os dados oficiais da prefeitura indicam 2266 servidores contratados, representando aproximadamente 25% do total dos servidores do município.
Com todos os fatos ocorridos, os candidatos aprovados no concurso começaram a se articular para reivindicar suas vagas de trabalho na Prefeitura de Marabá.
Diante do exposto, convidamos todos os concursados que estão na mesma situação a unir-se a este movimento. Vamos lutar em prol da conquista de nossos direitos e não aceitar essa situação de descaso com as pessoas que se esforçaram para serem aprovados nos concursos e já aguardam a mais de 4 anos pela convocação.
Reunião do movimento dia 04 de novembro de 2015, UNIFESSPA, folha 31 às 18 horas. Venha participar!
Contatos: 94 991697814 ELITIS COSTA /94 991616021 BRISA GUIMARÃES/94 991633808 POLLIANO MONTEIRO/ 94 92030821 NAIDE PACHECO

OBSERVAÇÃO: A nota é do pessoal concursado que está aguardando a chamada

Reações:

4 comentários:

  1. Fico indignado pq a gestão consegue evitar q os aprovados no concurso não sejam nomeados,eles contratam os apadrinhados como aux.de conservação(GARI)ou como aux.de manutenção este recém inventado, porém tem muitos trabalhando como ag.de portaria,ASG e até msm no setor administrativo.
    No hmm acontece isso gente contratada como aux.de manutenção mais trabalha fazendo serviço no setor administrativo fazem isso pq n teve concurso p esses cargos e a maneira de burlar o concurso.
    Moral da historia,desvio de função p contratado,isso é uma vergunha.

    ResponderExcluir
  2. Eles podem tudo, até tirar regência de contratado... Daqui a pouco vão tirar até o pagamento.

    ResponderExcluir
  3. Vamos da o ttoco na eleicao ess governo e o puor de todos pra fc pior agora vao demit todos os contratadod desde profess ate vigia pq ds q e pra cort gast senh cn fc o ano letv. Ja nao bast ter tiirad noss vale

    ResponderExcluir
  4. A prefeitura diz q n ha vagas p nomear os aprovados no concurso só q é mentira pois é só substituir os contratados por concursados.
    Uma outra mentira,alegam q o cargo de operador de motolancia foi criado sem necessidade,porém essas motolancias na gestão do Maurino estavam no pátio do SAMU só q misteriosamente. sumiram.
    Volto a dizer os cargos de aux.de manutenção e ag.de conservação em q n houve concurso p isso alguns contratados realmente trabalham no cargo mais muitos são desviados dessa função p trabalharem como Ag.de portaria,ASG Aux.administrativo etc.
    Seria bom q o MP tomasse providencias e acabasse com essa pouca vergonha já q isso é uma forma de burlar o concurso.

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.