terça-feira, 1 de setembro de 2015

Literatura Brasileira: 1ª e 2ª Gerações do Modernismo

 


Como visto nesta análise de questão do Enem, o Modernismo foi um movimento de ruptura com as classes literárias anteriores e surgiu após um período de transição. Analisaremos abaixo o contexto histórico e as principais características das duas primeiras gerações do Modernismo.

Primeira Geração (1922 – 1930)

No início do século XX, muitos artistas brasileiros sofreram influência da vanguarda europeia, como o Cubismo, o Expressionismo e o Futurismo. Por conta dessa influência, a arte brasileira começou a sofrer diversas mudanças. Essa inovação foi exibida em fevereiro de 1922, na Semana de Arte Moderna que ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo.
A característica desse período foi de valorização do território e cultura do Brasil: a natureza tropical, o caboclo, a tranquilidade de pequenas cidades, a linguagem falada, a mistura de povos e de tradições.
Quanto à estética, os escritores buscavam liberdade de expressão com uma prosa mais solta ou poesia com verso livre, rompendo principalmente com a estética do Parnasianismo.
Os principais autores desse momento foram Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Manual Bandeira e Alcântara Machado.

Segunda Geração (1930-1945)

Essa geração é reconhecida pelo aprofundamento das ideias desenvolvidas na Semana de Arte Moderna e no amadurecimento do Modernismo.
Na poesia, já seguros da liberdade proporcionada pelo novo estilo, os autores vivem o momento e escrevem sobre o sentimento de participar da sociedade e do mundo, de existir. Ganham destaque, aqui, temas políticos, existenciais, religiosos e angústias do ser humano. Isso tem grande influência do contexto histórico em que vivem: A Segunda Guerra Mundial e o Governo autoritário de Getúlio Vargas.
Os principais autores foram Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Jorge de Lima, Murilo Mendes e Vinícius de Moraes.
Na prosa, o contexto histórico propiciou uma preocupação dos escritores com as regiões mais castigadas do Brasil e as obras ganham o papel de denunciar essa condições e de trazer um olhar mais crítico acerca da realidade brasileira.
As características, portanto, são: regionalismo, temática social e linguagem simples. Os principais escritores foram Graciliano Ramos, José Lins do Rego, Raquel de Queirós, Jorge Amado e Érico Veríssimo.
Em breve, veremos a 3ª Geração do Modernismo e a Literatura Contemporânea, finalizando nossa trajetória do mundo literário brasileiro. Não perca e bons estudos!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.