terça-feira, 12 de maio de 2015

REAJUSTE SALARIAL DO PESSOAL DE NÍVEL MÉDIO E SUPERIOR DA PREFEITURA

A data base é maio


Iniciamos na semana passada um série de reuniões entre os representantes dos três sindicatos: Sintepp (educação), Sintesp (saúde) e Servimar (demais servidores). As reuniões tem como objetivo definir uma proposta de reajuste salarial para os servidores da prefeitura de nível médio e superior, cuja data base para o reajuste salarial é o mês de maio. 
No caso da educação, esse aumento serve somente para os servidores auxiliares de secretaria, uma vez que os professores receberam o aumento do piso salarial, que esse ano ficou em 13,01%, e o pessoal de apoio recebeu o aumento do salário mínimo, que foi de 8,8%, passando de R$ 724,00 para R$ 788,00. 
O piso salarial dos servidores de nível médio da prefeitura é de R$ 874,16, com exceção dos agentes patrimoniais e dos agentes de trânsito, que conseguiram diferenciar seus salários através de leis específicas durante a gestão anterior. 
A remuneração dos servidores de nível médio corresponde ao seu salário base acrescido das vantagens pecuniárias a que faz jus. Uma auxiliar de enfermagem, por exemplo, lotada em um centro de saúde, terá sobre esse salário de R$ 874,16; 30% de insalubridade, mais 35% de Gratificação por Atendimento Primário, juntando-se a isso seu Adicional de Tempo de Serviço - ATS
No caso de um auxiliar de secretaria, sua composição salarial é: o piso de 874, mais 10% de abono Semed, mais o seu ATS - adicional de tempo de serviço, e para os que irão progredir agora, mais 5% do interstício. Lembrando que o auxiliar de secretaria que esteja na função de secretário de escola recebe mais 30%. 
As propostas ainda estão sendo construídas para serem apresentadas ao governo ainda esse mês para que no próximo, os companheiros já recebam com o aumento.   Estamos trabalhando para chegarmos a equiparar o salário dos companheiros ao mínimo que recebe hoje os agentes de trânsito do DMTU, como salário base.
Essa semana teremos mais uma rodada de estudos entre os sindicatos, para então irmos para mesa de negociação com o governo. 

Reações:

8 comentários:

  1. Esses dias estava lendo uns comentários (na verdade desabafos indignados com toda razão )de algumas enfermeiras, que questionavam seus vencimentos base ,que chegam a ser inferior até mesmo , á alguns trabalhadores de nível médio e fundamental,(entendi muito bem o que reivindicavam) pois que diferencia ao final são as gratificações e porcentagens ,etc. caso contrario.... E não é que o pessoal de nível médio e fundamental ganham bem não, não é isso não! Pelo contrario, todos nós ganhamos mal pra caramba isso sim! ( E ainda temos que ouvir político corrupto, filho da puta dizer que não da pra viver honestamente com salario de 10 .0000 por mês....) A defasagem salarial, principalmente para os ,técnicos e auxiliares de enfermagem é tremenda!,Auxiliares de enfermagem e técnicos de enfermagem( na pratica e na realidade que vivemos desempenham as mesma funções,a diferença é que falta de um um salario mais justo, a falta de um plano de carreira ,e um COREN que é mais caro pra um que para o outro,são questões dessa natureza que desestimulam ou desestimularam mais da metade dos 400 profissionais (técnicos e auxiliares de enfermagem desse município,diga se de passagem ,numero desproporcional para o tamanho da população dessa cidade e ,não é de graça que parte desses profissionais adoecem e precisam se afastar do trabalho por longos períodos de tratamento,isso também devido a necessidade de passarem as vezes dias, dentro dos hospitais,fazendo plantões para complementar a renda.) à não buscarem maior qualificação.No caso dos que trabalham nas Unidades Básicas de Saúde ,as UBS, esse geralmente trabalham em outros lugares também, para complementar o salario,uma vez que as UBS ,não oferecem plantões.São essas, algumas das situações que tem feito com que muitos de nós, estejamos mudando de profissão. Cada profissional sabe o peso da responsabilidade que carrega e em nosso caso (técnicos e auxiliares de enfermagem). um erro pode ser fatal. Nossa classe vale menos,que outros trabalhadores também com ensino médio,é isso?! E no nosso caso somados ao nível médio temos curso técnico profissionalizante,somos qualificados e nossas observações,"evoluções de enfermagem" primeiros socorros prestados,principalmente em "casos de acidente de transito" Nosso Atendimento de Enfermagem pode fazer a diferença entre a vida e a morte,mas isso é só "um pequeno detalhe."

    ResponderExcluir
  2. boa noticia! tomara que seja este mês pois ano passado recebemos apenas em agosto e com esta inflação todo mês temos reajuste dos alimentos, gasolina,energia etc....Façam uma força para recebermos no mês de junho ! obrigado ass Marcelo

    ResponderExcluir
  3. Esse é um dos nossos pontos de luta companheiros, plano de carreira que garanta a progressão vertical para os companheiros da administração e apoio, como hoje acontece com o professor com o magistério que faz faculdade de pedagogia. Mas, infelizmente, essa é uma luta que ainda está longe de ser conquistada.

    ResponderExcluir
  4. Aurismar. Sou auxiliar de secretaria. Entrei em 2008 e há vou fazer 7 anos em junho.
    Gostaria de saber pra qual classe vou mudar pra receber o interstício.
    Será para a classe B ou C?
    Aguardo resposta.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, companheir@ anononim@, o auxiliar de secretaria passou a ter direito a progressão de classe somente com a aprovação do PCCR em 2011, diferentemente do professor que já possuía esse direito desde 2003. Portanto o auxiliar de secretaria passará agora da classe A para a classe B. Isso lhe dará 5% a mais sobre o salário base.

    ResponderExcluir
  6. como anda a negociação do aumento pro pessoal do ensino médio que tem data base agora em Maio Aurismar ?
    ass. Marcelo

    ResponderExcluir

  7. ainda estamos em processo de estudo para apresentar na mesa ao governo.

    ResponderExcluir
  8. E aí, até agora, nada?

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.