quarta-feira, 6 de maio de 2015

AMEAÇA E CHORO NA REUNIÃO NA ESCOLA O PEQUENO PRÍNCIPE


Tivemos na tarde dessa quarta-feira, dia 06/05, uma reunião bastante tensa com os professores e diretor da escola O Pequeno Príncipe, ensino médio. O motivo foi uma reunião anterior realizada naquela escola para definir sobre a continuidade ou não dos professores da escola na greve. Dos presentes na reunião apenas três se posicionaram sobre a favor da permanência na greve. 
O papel do sindicato, nessa situação, quando aprovado em assembleia, como foi o caso, é dialogar com os companheiros buscando o convencimento da necessidade de continuar fortalecendo o movimento. A reunião ia bem, até a arrogância que dirige aquele escola entrar na sala. Coberto com o manto da portaria de diretor, o senhor arrogância proferiu um longo discurso aprendido nas cartilhas de quem baba à sombra do poder.
Como de praxe, começou por se justificar que não obrigou ninguém a dar aula. Desenterrou Paulo Freire para atacar uma colega que tem se posicionada nas redes sociais. Usou a ponte da demagogia para se mostrar preocupado com os alunos e a qualidade do ensino. Por fim sacou da ata assinada na reunião que fez com os professores para lhes apontar como uma arma mortífera, ameaçando que publicaria para mostrar aos pais quem tinha assinado a ata e não iria voltar a dar aula.   
Como um cabriola pelego, é assim que se posiciona o senhor que está diretor daquela escola. Tendo ele próprio se beneficiado da greve, pois agora recebeu o salário com o aumento dos 13,01%, aumento esse conseguido pelas lágrimas da professora que chorou naquela sala de reunião e pela incansável luta de quem está a frente do conflito com o governo, o senhor arrogância quer a custo que todos voltem a dar aula. 
Esse capitão do mato da educação precisa ser consciente do que é luta de classe. Precisa saber que dar aula enquanto a categoria está em luta é um péssimo exemplo a ser dado para os alunos que a escola é responsável para formar. Prefere ele amarrar seus colegas na corda da burocracia e entregá-los ao barão da casa grande a lutar junto com seus pares. Suas ações só se justificam pelo fato de já ter ele escolhido um lado: o do governo. As palavras que saem de sua boca são sopradas pelo tucano Simão. 
O mais triste é ver que sua pedante atitude surte efeito. Os professores se intimidam! Tamanha é a força imputada na assinatura da ata da reunião, com texto tendencioso, pelo que parece, que mesmo quem não assinou tal documento, que serve simplesmente para provar quem estava na reunião, senti-se intimado a voltar para sala e abandonar seus colegas que ainda estão em luta. 
Companheiros e companheiras, não se deixem intimidar por esse tipo de atitude de certos diretores. Tenham sempre em mente que vocês são servidores do estado, concursados. Não são empregados de escola, nem funcionários do diretor. O poder do diretor é administrativo não judiciário, nem de polícia. Tudo o que passar disso em suas ações é abuso de poder. O respeito que devemos a ele é o respeito de colegas, se colega ele for. 
    

Reações:

23 comentários:

  1. E o processo de assédio moral não vai rolar não? Com tantas provas e testemunhas eu processava.

    ResponderExcluir
  2. Nesse caso meu nobre anônimo, não cabe assédio moral. O conceito de assédio moral é a pratica de atos cruéis e desumanos que caracterizam uma atitude violenta e sem ética nas relações de trabalho, praticada por um ou mais chefes contra seus subordinados. Trata-se da exposição de trabalhadores e trabalhadoras a situações vexatórias, constrangedoras e humilhantes durante o exercício de sua função. É o que chamamos de violência moral. Esses atos visam humilhar, desqualificar e desestabilizar emocionalmente a relação da vítima com a organização e o ambiente de trabalho, que o põe em risco a saúde, a própria vida da vítima e seu emprego. Isso quando acontece de forma repetida e costumeira. No caso que aconteceu no Pequeno Príncipe foi uma postura autoritária do diretor, foi um repasse de quem ele representa o governo. Foi uma postura governista. Pendendo para o abuso de poder.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo, tão ignorante quanto aquele que subscreve tal matéria. Não encarem como ofensa, pois tenho certeza que meu comentário não será publicado, no entanto, a professora que derramava lágrimas, de “Crocodilo" eu afirmo, só mancha o grande trabalho que é desenvolvido naquela unidade de ensino pela equipe gestora e maioria do seu corpo docente e pedagógico. Demagogo é o comentário no qual, afirma o autor da matéria, pois será que não temos que levar em consideração o prejuízo causado aos alunos do ensino médio?
    Ameaçado está o sempre grande número de aprovações nas melhores universidades do estado do Pará e outros, conseguida pela referida unidade de ensino, isso sim é fato. Sem que qualquer coisa dita até aqui desconsidere o grande valor do movimento de greve, que é válido e legítimo, mas existem outras maneiras de exigi-las sem prejudicar nosso alunado, nossa comunidade.
    Se existiu um instrumento democrático, a “Ata”, na qual foi decidido pela maioria presente o retorno com data definida, porque não manifestou-se a chorosa professora nesse momento ou será que foi amordaçada? “Lágrimas de Crocodilo” é a resposta.
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou o governista que se esmera em martelar nos ouvidos dos outros o "bom" desempenho da "excelente" educação do Pará. Se está tão bem assim, meu caro, então essa greve é desnecessária e absurda.

      Excluir
    2. Aurismar lopes meu caro companheiro fico feliz em ver alguem como vc ter coragem de enfrentar o diretor do pequeno princinpe pq os professores daquela escola sao subordinados as regras desse chefe de escola.professores la vivem sobre ameaças e nao têm coragem de ir ao ministério público. Ele fala isso pq está do lado do governo quando ele estava querendo se beneficiar com aumento do seu salário ele ficou quietinho no lugar dele.esse diretor sabe a total diferença entre ser um diretor e um chefe de professores

      Excluir
    3. Há muito tempo que ouço reclames, coisas absurdas com relação ao Diretor daquela escola, inclusive ex-alunos meus no Jonatas Pontes que estudaram no Pequeno Príncipe. Ainda não tinha tido o desprazer de conhecer tal Diretor ( que fique claro, as criticas que faço aqui são ao Diretor, pois foi o Diretor da escola que conheci, não o cidadão que ocupa essa função). O Diretor dessa escola mostrou-se ser bem o capitão do mato do qual já ouvi falar. Lamentável. Que todos os méritos do bom trabalho e da aprovação de alunos naquela escola, que ele canta, seja dado aos professores, não a ele.

      Excluir
  4. É lamentável que um professor que esta de passagem por este cargo se posicione desta forma. Daqui algum tempo com certeza veremos ele em assembleias e movimentos lutando por seus direitos, quando não ESTIVER diretor e retornar a sua insignificante profissão. Digo insignificante diante de suas atitudes e arrogância perante a classe a qual parece não pertencer. Não tá com a porra que ele vai ficar lá a vida toda. Já tivemos uma prova viva de alguém tirano que ocupou os dois lados do cenário educacional. Chego até a ter crise de riso quando vejo nossa ex. secretária nas assembleias aplaudindo a fala do Wendel, lutando por seus direitos que antes eram podados por ela mesma. É só aguardar colegas. E como diz o Aurismar vocês não são funcionários do diretor, lembrem-se que antes de tudo são formadores de opinião. Vamos valorizar desata forma nossos alunos com exemplos. Todos devem recuar do espaço escolar e ocupar as ruas. Uma outra coisa que vale a pena ressaltar é que precisamos todos ir aos movimentos e não deixar três gatos pingados junto com o sindicato e as faixas no chão por não ter quem segure. Pensem como fica a situação do Sindicato ao dar uma entrevista e ter esse cenário mostrado pela imprensa. Então vamos entoar uma campanha "Todos Fora de Casa" e lutando por NOSSOS direitos. Se for pra levar porrada que sejam todos juntos. Ai a gente consegue bater e não apanhar.
    O governo é que tem que recuar!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Meu caro compnheiro aurismar desconsidere qualquer fala governista desfarçada atras do discurso da qualidade de ensino, Gostaria de saber qual a escola que esse "professor" leciona para eu saber onde nao colocar meu filho para estudar.
    Pois se nós somos.os formadores de opiniao esse cidadao nao tem condiçoes de forma opiniao de ninguem....
    Em relaçao ao gestor desta escola e mais um daqueles que tras consigo o " despotismo educacional" de 102 anos de maraba, pergunte a esse cidadao quantos anos ele foi diretor indicado ? a quantos prefeitos ele respondeu sin senhor só para ficar no cargo de direçao? Nos companheiro demos um passinho conseguindo a eleiçao direta aqui em maraba infelismente pessoas como está se peneficiaram da conquista da categoria para continuar seus desmandos na escola é uma lastima........

    ResponderExcluir
  6. Desculpe eu estava me esquecendo, Quem determina inicio e fim de greve sao os servidores em assembleia, e nao em reuniao manipulada por tentaculos governistas que para o lamentar de quem realmente se preocupa com a educacao de qualidade de estado, que diga se de passagem e uma das piores desse pais....

    ResponderExcluir
  7. Prezados, vcs estão falando de um servidor que foi professor desde o ensino fundamental menor até a universidade,que tem amais de 20 anos dedicados a educação; um homem que esta presente na escola que dirige, o primeiro q chega e o ultimo a sair. As greves é um dispositivo de luta e importante no processo democrático, e n encontra objeção na escola, no entanto elas são decididas no coletivo da unidade escolar, afinal a autonomia escolar é p isso. Agora o Professor Antônio é um estudioso, conhece lei, conhece autores importantes que fizeram parte da educação desse país que o escritor do blog ou não conhece ou desmerece. O conhecimento e o respeito ao prof que está diretor de um unidade de ensino publica das que mais aprova nas universidades publicas nessa cidade deveria ser respeitado. Que se desdobra para lotar professores e garantir as mínimas condições de trabalho, que precisou enfrentar a burocracia da seduc e lá é visto como reacionário. Implantou um anexo pq a briga pro vagas extrapola todos os anos.O sindicato, tem essas informações? como poderia ter? nunca foi a escola parabenizar ou listar os inúmeros egressos nas universidades federais e estaduais desse país. O Pequeno Príncipe trabalha com a maioria... um coletivo e deveria ser respeitado.... denegrir e falar bobagens de um profissional da educação que TRABALHA, pode. lutar por uma educação realmente de qualidade onde a greve é um mecanismo e não o ÚNICO, ai não há cabimento. Apenas sensacionalismo e falta de respeito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro até o capeta tem quem o defenda. Não vou fazer meu balanço aqui para não ser pedante. Autonomia de escola não é para definir greve, meu caro, isso fazemos em assembleia. O camarada não sabe o que é luta de classe? Conhecer leis e autores diversificados é obrigação de qualquer pessoa formada, ainda mais professor. Se visitamos a escola para dialogarmos com os companheiros em luta, é porque respeitamos os companheiros dessa escola que se dispõe a lutar. O ÚNICO mecanismo que conheço nesses 20 aos de magistério para fazer governo como o Jatene mudar decisão é A LUTA NA GREVE. Jogar confetes em quem quer que seja não é papel do sindicato, meu caro, nosso papel é continuar fazendo para o que estamos lutando para garantir direitos e para que não se retire aqueles que já foram conquistados. Respeite, o senhor, a luta da categoria.

      Excluir
  8. Será qual o motivo desta " Briga por extrapolação de vagas"? Alguém sabe responder? É PORQUE ELE É COMPROMETIDO COM A EDUCAÇÃO. Ops!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa briga, meu caro, é para o cumprimento do Artigo 8º, inciso II, da lei 8030/2014. Conhece a lei? Se não, então vai ler.

      Excluir
  9. Caro diretor pare de demagogia eu todo ano aprovo aluno na escola Anísio Teixeira q é uma das escolas publicas que mais aprova aluno em vestibulares do Estado do Pará e nem por isso eu e meus companheiros de trabalho ficamos nos vangloriando de algo que deveria ser comum a todas as escolas publicas do Estado, mas infelizmente graças a pessoas como vc e as políticas educacionais irracionais e descompromissadas de gestores como nosso ilustre governador e seu secretario a educação em nosso Estado é a pior do Brasil. Vou lhe citar exemplos que você tão estudioso como é deveria conhecer: a média 5,0 do nosso estado é a menor do Brasil, dependência só existe no Pará, segundo dados da globo news a pior escola do Brasil se encontra em nosso Estado, merenda escolar não existe em nossas escolas, faltam todo tipo de material de expediente, faltam funcionários ( merendeiras, vigias, serviços gerais, professores para ocupar espaços como laboratórios e salas de leitura etc), escolas estão caindo em nossas cabeças, salas que mais parecem estufas de tão quentes, falta de livros em nossas salas de leitura para atender os nossos alunos, laboratórios de informática obsoletos e sem funcionamento que poderia esta servindo para nossos alunos se prepararem melhor, laboratórios que poderiam ajudar nossos alunos nas aula praticas que não funcionam, faltam recursos e equipamentos para que nós professores possamos pelo menos dar uma aula com mais qualidade para nossos discentes e eu nem falo mais em salário caro diretor pois isso é o mínimo que a gestão pode fazer pelo professor ( pagar nosso salário justo), nem o gozo de licença premio direito garantido ao professor esse governo nos garante. E você ainda vem me dizer que é competente, estudioso e conhecedor da educação de nosso Estado você que defende tudo isto que eu acabei de citar a cima e que demonstra a falta de compromisso com a educação em nosso Estado, isso é vergonhoso alguém dizer que defende a vexatória educação que existe atualmente em nosso Estado. Se eu fosse você eu teria vergonha na cara e entregaria meu cargo pois ai sim você estaria mostrando seu compromisso com nossos alunos e com a educação publica, e lembre-se uma escola funciona muito bem na ausência de um diretor mas sem alunos e professores não tem funcionamento em uma unidade de ensino, ou seja caro diretor defenda realmente aqueles que fazem educação ( professores e alunos) pois sem esses você não teria esse seu carguinho de confiança).

    Assina: alguém que diferente de você realmente estuda e conhece a educação.

    ResponderExcluir
  10. Até que enfim aparece um diretor de coragem que ao contrario do diretor da escola o pequeno príncipe que so sabe defender seus direitos ou seja o salário dele que sempre tem aumento ao obrigar os professores a voltarem para sala de aula mesmo com seus salários reduzidos.fala se muito em ética o senhor antonio e na escola o pequeno príncipe vende prova a preço absurdo.e total mentira dizer q diretor atonio é o primeiro e ultimo a sair da escola.esse diretor so mostra as garras deles senhores pq poucos aqui mostra a realidade da greve ele como seu mandante o governador so pensam em si próprio.ele seria o primeiro a votar contra o retorno as atividades se ele estivesse no cargo de professor. Outra o diretor antonio fala em ética e conhecimento e pq na reuniao na escola o pequeno príncipe tinha nove professores e na ata consta a assinatura de treze professores? ? será se ele ja pode tambem assinar por mais algum pau mandado dele? Ass:nao sou professor nem aluno mas formado em licenciatura e acompanho a rotina dessa profissão.

    ResponderExcluir
  11. A q ponto chegamos? Pensei q o debate fosse sério e importante... Mas o próprio texto do blog ofensivo e pedante evidência... Não estão discutindo a grave ou a importância dela... São jogos de poder... Desmerecer p crescer ... Lamentável... A parte da venda de provas ... Se fosse diretor processaria o anônimo q se tivesse peito falaria nomes ... Tudo isso favorece o Estado...marionetes... Enquanto dançam o poder rir da vossas ignorâncias...

    ResponderExcluir
  12. Incrível, meu caro, você critica alguém por não ter "peito" que entende-se não ter coragem, no caso de citar nomes, e também usar o anonimato. Fato que você fez. Então tenho que assumir por mim e por vocês anônimo.

    ResponderExcluir
  13. Ainda bem que esse ano vai ter eleição para diretor para que não só esse mas todos os diretores que pensam que são donos da escola e dos funcionários possam sair desse cargo passageiro que é o de direção de escola.
    E ainda tem uns que nem se quer ganharam a eleição e se acham o dono de tudo e todos.

    ResponderExcluir
  14. Caro diretor bem que vc falou marionete isso mesmo.marionete sao os professores que vc domina com suas ameaças. E outra como vc cobra 2:50 por um simulado que contém 12 folhas? Caro diretor fico no anonimato pq nao estou na sendo professor ainda.mas se estivesse sendo nao seria um pau mandado seus professores tem que perder o medo de lutar pelos seus direitos. Outra duvido se os pais dos alunos sabem o real motivo da greve vc nao tem carapuça para falar a realidade e tinha q ta junto com os professores pq se a escola o pequeno príncipe tem mérito em aprovar aluno em vestibular mérito todo dos professores e seu diretor nao tem um por cento de mérito.sorte dessa categoria que ainda tem um sintepp do lado deles pq se nao tivesse ai ai vc seria um presidente da indonésia. Vc nao pode nem criticar o blog pq aqui ta saindo a verdade pena q a sociedade maioria nao sabe ou nao acessa se nao sua carapuça ia cair

    ResponderExcluir
  15. Caros ainda esquecir fato aqui.tem razao de a escola o pequeno príncipe ter um ditador no comando pq la é chapa unica aí o diretor está a mais de 15 anos no poder.nessa escola outro nao se candidata ao cargo pq tem medo do ditador

    ResponderExcluir
  16. Abaixo a repressão! Viva a democracia!

    ResponderExcluir
  17. Caros companheiros é triste ver companheiros que nao tem coragem de ir a luta pelos nossos direitos. Essa categoria nossa está mostrando o quanto existe uma desunião entre a classe de professores em maraba. Lendo os comentários acima dar vergonha ao ver oque fala o diretor da escola o pequeno príncipe. Amigos essa escola nao é tudo isso oque esse professor que ocupa o cargo de diretor diz esse diretor e seus defensores ganham sem trabalhar. Nessa escola se alguém for la a noite vai ver que o diretor e seus defensores da secretaria ganham sem trabalhar pq la tem a noite três turmas com poucos alunos mas pouco mesmo pingado nas salas. Algo errado é feito para ganharem sem trabalhar isso explica o porque desse diretor forçar a classe a voltar.querem tirar a prova do que estou falando vai a escola o pequeno príncipe e vejam a noite..

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.