sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

SOBRE A ASSEMBLEIA DO DIA 22/01

HORA ATIVIDADE JÁ!

Desprovido de qualquer paixão, ou sonho pueril, todos os leitores desse blog sabem que fiz campanha e pedi voto, nas eleições de 2011, para o então candidato João Salame. Fiz isso porque assim como a maioria dos trabalhadores em educação não queriam o retorno de um projeto político que entendemos foi massacrante para todos nós, no que se refere a carreira profissional. O candidato Sebastião Miranda Filho representava essa proposta de governo, que manteve o salário do magistério achatado para dar abono no final do ano. Nessa época a folha com a educação andava longe de atingir os 60%. Esse governo construiu escolas e pagava o minguado salário sempre em dias, tudo com recursos do FUNDEF/FUNDEB.
Depois dele, veio o Maurino, durante o qual conseguimos aprovar nosso plano de carreira. Hoje, não há distinção entre os profissionais do magistério, são todos professores com o mesmo salário e a mesma carreira. Professor regente, coordenador, orientador, diretor, aposentam-se com o mesmo salário. Os recursos do FUNDEB hoje não dão margem para pagamentos de abonos salariais no final do ano. Isso foi fruto de muita luta. Pagamento de abono não significa valorização, mas o contrário disso.
O atual governo, que elegemos (aqueles que votaram nele) prometeu não retirar direitos, e sim avançar na conquista de melhores condições para o trabalhador. Todavia, essa promessa, como quase todas as promessas de eleição, foi esquecida. O sonho do atual prefeito é fazer a folha de pagamento da educação retornar a época do governo Sebastião Miranda. O arrocho salarial  prometido logo no início do governo bate a porta. 
O pior de tudo o que tem acontecido com os trabalhadores em educação é o desrespeito com que o servidor é tratado. Esses dias de lotação, a subsede do SINTEPP na Velha Marabá foi bastante movimentada. A todo momento vinha uma reclamação. Os professores que estavam lotados para ministrar arte nas séries iniciais do ensino fundamental, bem como os coordenadores do projeto MAIS EDUCAÇÃO, de uma hora para outra se viram sem suas cargas horárias, e tiveram que percorrer toda cidade batendo de porta em porta atrás de uma lotação.  Imaginem essa situação para um professor, ou professora, que esteja em dias de se aposentar. Vi uma colega derramando lágrimas: "Não aguento mais caminhar - dizia ela - isso a gente faz no início da carreira quando é jovem, uma pessoa na minha idade ter que se humilhar procurando lotação!". Segundo a servidora indignada, a secretaria de educação fornece uma lista com várias escolas onde a pessoa pode-se lotar, só que essas vagas de fato não existem, é só um engano, penso eu, da própria secretaria de educação que não tem de fato controle do número de carga horária do município.
Outra situação é denunciada pelos agentes de serviços gerais, a lotação pretendida usando o critério de apenas um agente de serviços gerais para cada três salas de aula será um massacre que se fará a esse trabalhador; escola não possui apenas salas de aulas. Também os agentes de portaria noturnos denunciam que deixar apenas um trabalhador por turno durante a noite, será entregá-lo a mercê dos vândalos que rondam as escolas.
O pessoal que fizeram pedido de progressão de nível I para nível II, a lei diz que deve ser automático, todavia existe servidor com pedido protocolado há mais de ano, e até agora só enrolação. Servidora aposentada em 2011, entrou com pedido de atualização de seus Adicionais por Tempo de Serviço no mesmo ano está indignada porque segundo ela, a prefeitura, da última vez que procurara um posicionamento, informou-lhe o pagamento seria feito em fevereiro. Quando ela procurou o secretaria de administração para saber se de fato ela receberia o valor de atualização de sua ATS, ele disse não poder garantir nada, ia depender se tivesse recursos. Não é assim que se procede, senhor secretário. A administração pública trabalha com planejamento, a servidora está com o pedido há mais de dois anos, não deu tempo de planejar o pagamento?
Meus companheiros e companheiras, vamos a luta! Vamos lutar! Dia 22 tem assembleia, ninguém pode faltar. Vamos construir nosso plano de luta. A nossa determinação é não começarmos o ano letivo 2014 sem que essas situações estejam resolvidas, para isso contamos com o apoio da categoria.


Reações:

8 comentários:

  1. É isso ai caro professor, o Executivo tem que aceitar que educação significa investimento com alto retorno e não mera despesa. Somo forças ao Sindicato no sentido de que se conquiste hora atividade e continuemos na luta para que a democracia deixe de existir apenas no voto e seja vivencia no cotidiano educacional .A
    luta continua coragem e ética.

    ResponderExcluir
  2. Amigos, Vamos mostrar a nossa indignação contra esse governo. Um agente de trânsito (nivel médio) ganha quase o mesmo que um professor e ninguém vê o governo com politica de austeridade no DMTU. Professor que não tem medo mostra a cara e se preciso for, cruza os braços. Prof. Robson Cruz

    ResponderExcluir
  3. vamos la, todos, defender nossos direitos,e a classe de A.S.G,,,União ,,,sobrecarrega os funcionários e depois não quer atestad

    ResponderExcluir
  4. gente vamos fazer a forca ´pra defender nossos direitos,,,,

    ResponderExcluir
  5. Ontem fui a Assembleia e fiquei observando a falta da maioria do Diretores, sera que ainda acham que estao no tempo que eram PAU MANDADOS DA SEMED!!!!!!!!!! ou sera que nao estao preocupados com a REDUÇAO DA GRATIFICAÇAO!!!!!!!!! Fala serio, acho uma falta de respeito com a CATEGORIA estarmos a maioria naquele calor infernal onde foi feito o encontro enquanto que a maioria so ficam esperando por noticias. Parabenizo o SINTEPP e espero que esse PREFEITO juntamente com esse que se diz Professor e esta como VEREADOR possam engolir todo esse disaforo e disrespeito...

    ResponderExcluir
  6. Ontem fui a Assembleia e fiquei observando a falta da maioria do Diretores, sera que ainda acham que estao no tempo que eram PAU MANDADOS DA SEMED!!!!!!!!!! ou sera que nao estao preocupados com a REDUÇAO DA GRATIFICAÇAO!!!!!!!!! Fala serio, acho uma falta de respeito com a CATEGORIA estarmos a maioria naquele calor infernal onde foi feito o encontro enquanto que a maioria so ficam esperando por noticias. Parabenizo o SINTEPP e espero que esse PREFEITO juntamente com esse que se diz Professor e esta como VEREADOR possam engolir todo esse disaforo e disrespeito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada professora Lineia, cuidado com o que se fala! Não é legal esse discurso oportunista. Também não vejo e nem via os diretores como "pau mandados da SEMED". Na rede há pessoas sérias que ocupam esses cargos.

      Excluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.