segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

VAMOS MAIS UMA VEZ LOTAR A CÂMARA E DIZER NÃO, AS MUDANÇAS DO JOÃO!

 
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará - SINTEPP convoca todos os companheiros da Rede Pública Municipal de Marabá, filiados e não filiados, a pararem suas atividades na próxima quarta-feira dia 11/12 para juntos lutarmos pelas garantias de nossos direitos e ampliarmos nossas conquistas.
O governo aposta em uma tentativa desesperada de convencimento da categoria sobre as necessidades de se fazer mudanças em nosso Plano de Carreira, mudanças essas, companheiros, que retiram direitos e diminuem conquistas e divide mais uma vez os trabalhadores em educação.
Enquanto isso, nada é feito pelo secretário de educação para explicar a população de Marabá o escândalo que acontece na SEMED, onde o número de trabalhadores contratados e substitutos aumentou em mais de 100% em apenas um ano, passando de 672 no governo do "irresponsável" Maurino para 1380 no governo Salame. Se a população do município cresce e aumenta a demanda por trabalhadores, o correto a se fazer é abrir concurso público e não aumentar as cotas de contratos nas mãos de políticos aliados do governo. Isso incha a folha de pagamento e inviabiliza a aplicação de recursos na melhoria da infraestrutura das escolas.
O município tem sua arrecadação financeira achatada por falta de ação do gestor municipal que não quer tomar medidas impopulares com os empresários locais. Ao invés disso prefere atacar a tão sofrida categoria dos trabalhadores em educação. Todavia, a coordenação do SINTEPP tem grande confiança na disposição da sua base em lutar pela defesa de nossas conquistas. Por isso não aceitaremos qualquer mudança em nosso Plano de Carreira que não seja no sentido de ampliá-lo para que os companheiros do apoio sejam também contemplados com uma carreira e um salário digno de um trabalhador em educação.
É preciso alertar a categoria sobre o discurso do exagero com referência ao nosso plano de carreira pregado pelo governo. O que a prefeitura quer é fazer um retrocesso em nossas conquistas, achatando mais uma vez nosso salário para poder fazer a política do “bonzinho” como prefeitos anteriores já fizeram. Não adianta o secretário de educação alegar que em outros municípios não se paga para os níveis de carreira o que em Marabá se paga, pois sabemos que na educação em nosso país não há referências a serem seguidas no que se refere a valorização profissional dos trabalhadores em educação.

Esses avanços pertencem a categoria e não vamos abrir mãos delas!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.