quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

SINDECOMAR ENTREGUE A MERCÊ DAS MÃOS DE SEUS DIRETORES

ADELMO AZEVEDO - UM IMPÉRIO DE OBSCURIDADE

O Sindicato dos Empregados no Comércio do M. de Marabá e do Sul do Pará - SINDECOMAR fundado em abril de 1992, com o pretenso objetivo de representar os trabalhadores de toda a regional Sul, tornou-se na verdade, aparelho político do senhor Adelmo de Azevedo de Lima (PTB-Marabá) há mais de duas décadas.
Nos últimos meses, temos acompanhado o lamentável processo eleitoral para escolha da nova diretoria desse sindicato para o mandato de quatro anos, 2014-2017. Com muito esforço, um grupo que faz oposição a Adelmo, conseguiu montar uma chapa concorrente; mas não conseguiu inscrevê-la por conta de uma série de manobras arquitetadas por Adelmo, a fim de impedir que outra chapa pudesse concorrer, pois, se isso acontecesse, a derrota desse grupo que suga os trabalhadores e faz acordos "obscuros" (no dizer do vereador Miguelito) correria sérios riscos de perder o "aparelhamento" e a "mamata" que faz no SINDECOMAR.
O caso foi denunciado à justiça que recomendou a suspensão do processo eleitoral até que se dirimissem todas as dúvidas quanto a lisura do processo. Todavia, passando por cima dessa recomendação, Adelmo e seu grupo, levou adiante o seu plano de permanência no poder e realizou a eleição mesmo assim. A vitória foi certa, foi dada a posse mais uma vez e nada mudou, os indícios de esquemas, as denúncias, a desmoralização do SINDECOMAR por conta de sua diretoria continuaram.
Todavia, Advânio Lima Pereira, que encabeçou a chapa de oposição (que não chegou a ser inscrita) RENOVAÇÃO E TRANSPARÊNCIA não se deu por vencido e ingressou no Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, com um pedido Ação Cautelar Inominada contra o SINDECOMAR alegando fraude na elaboração do regimento eleitoral e na formação do colégio eleitoral, pedindo que fosse liminarmente deferido:
a) a suspensão dos efeitos das eleições ocorridas no dia 13.11.2013;
b) determinada a sustação da posse da diretoria eleita no referido processo eleitoral;
c) o SINDECOMAR passe a ser dirigido, a partir do dia 1º de janeiro de 2014, por uma junta administrativa;
d) seja oficiado ao MPT para mediação da disputa eleitoral até o trânsito em julgado da presente ação.
Ao analisar o processo, o Juiz do Trabalho Substituto de Marabá, ANDRÉ MAROJA DE SOUZA, entendeu "que estão presentes os pressupostos necessários à concessão de parte das medidas pleiteadas, pelo que determino a suspensão dos efeitos das eleições sindicais ocorrida no dia 13.11.2013, assim como a sustação da posse da diretoria eleita...". Porém, mais a frente o juiz decide "o sindicato permaneça nas mãos da diretoria que conduziu o processo eleitoral questionado, o requerente não indicou os associados que entende aptos à dirigir, com isenção e responsabilidade, a entidade sindical requerida".  Entendemos haver aqui uma, digamos, não consonância com o crivo do bom senso do meritíssimo, como deixar a diretoria do SINDECOMAR a mercê da corrupção dessas "mãos" que tudo fez para impedir a disputa eleitoral? Por que não dar um prazo de 72 horas para formação da junta administrativa formada por pessoas honestas e competentes do comércio de Marabá e Região? Esse ponto da decisão é uma falha lamentável, penso eu.
O senhor vereador "sindicalista" Adelmo de Azevedo de Lima tem dez dias, a contar do dia 17/12, para responder. Vai dizer o que, Adelmo, se o depoimento da própria testemunha arrolada por ele para depor a seu favor, o senhor Evandro Vieira Bezerra, foi decisivo para o juiz entender que o processo eleitoral conduzido por vossa senhoria foi uma fraude? Pois, o próprio juiz escreve em sua decisão "é certo que os depoimentos colhidos por este magistrado nos autos do processo acima citado, em especial àquele prestado pela testemunha arrolada pelo próprio réu, Sr. Evandro Vieira Bezerra, despertam para o cometimento de irregularidades ao longo do processo eleitoral".
Vamos aguardar para ver o desfecho dessa novela.

Reações:

6 comentários:

  1. Senhor Juiz do Trabalho mande fazer uma auditoria neste Sindicato dirigido pelo Senhor Adelmo pro senhor ver a corrupção existentes nesta diretoria em detrimento dos Trabalhadores esses que se dizem representantes dos trabalhadores tem casas confortaveis chacaras e muitas farras o senhor não tem ideia de quantas farras e muitas mulheres que esta quadrilha que tomou de assalto O SINDECOMAR mande investigar esses diretores que não estão nem ai com os trabalhadores

    ResponderExcluir
  2. Enfim alguém abriu os olhos para ver o quanto esse sindicato é uma farsa para sugar dinheiro dos trabalhadores e sustentar essa quadrilha que se apoderou da entidade.

    ResponderExcluir
  3. Acho isso uma tamanha perseguição contra o sindicato na qual sempre defendeu seus empregados . não e justo senhor Juiz dar o sindicato de mão beijada para o GRUPO LEOLAR na qual vai defender só o lado do patrão DEUS É JUSTO toda classe comerciaria em geral esta do lado de vocês Diretoria do SINDECOMAR !! A esperança e ultima que morre, vamos lutar juntos retribuir toda esse tempo de serviços prestado a cada trabalhador Marabaens

    ResponderExcluir
  4. O Adelmo foi recorrer em Belém,pois lá ele tem o apóio da federação.Será porque ele não quer sair da presidencia do sindicato hen$$$$?

    ResponderExcluir
  5. Somente pessoas com interesse financeiro defente essa diretoria atual do SINDECOMAR "Adelmo e Cia" já se faz 10 anos que trabalho no comercio local e nunca prestigiei uma palestra patrocinada pelo mesmo.
    Nada de qualificação profissional, nada de transparência em suas prestacoes de conta.

    ResponderExcluir
  6. ???????????????????????, entendeu? nem eu rs rs rs rs rs, é que acontece no SINDECOMAR.

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.