terça-feira, 1 de outubro de 2013

ATO PÚBLICO NO PEQUENO PRÍNCIPE FOI POSITIVO

SINTEPP FAZ PIQUETE NO PEQUENO PRÍNCIPE

Cumprindo o que ficou decidido pela categoria em assembleia que aconteceu ontem, no auditório do CAMPUS I, da UFPA, a coordenação do SINTEPP esteve presente hoje, terça-feira, na escola  O Pequeno Príncipe, no período da tarde, onde funcionam turmas do ensino fundamental e médio. O objetivo foi entregar panfletos aos alunos do ensino médio e dialogar explicando os motivos que levaram a categoria a aderir a greve. 
 Esclarecemos para os alunos que a nossa briga não é apenas por salários; mas, principalmente, por melhores condições de trabalho e por melhorias na estrutura física das escolas. "Vocês tem que estarem conscientizados de que não estão perdendo aulas, mas lutando por um direito de vocês, que é estudar em um ambiente agradável", ressaltou Wendel Bezerra, coordenador geral da subsede do SINTEPP em Marabá. 
Após a panfletagem com os alunos, foi realizada uma reunião com os servidores, que estavam retornando à escola. A reunião foi proveitosa e culminou com a adesão dos companheiros por tempo indeterminado. 
 No final da reunião com os servidores, foi realizada reunião de esclarecimento com todos os alunos onde os servidores da escola puderam expor os motivos de estarem aderindo ao movimento.
A coordenação do Sindicato avalia como positivo o ato realizado na escola e reforça a necessidade dos demais companheiros se fazerem presentes para engrossar a nossa frente de luta. 
Amanhã, estaremos realizando esse mesmo ato em frente à escola Acy Barros, onde os companheiros não aderiram ao movimento. Convocamos a todos que fazem parte do comando de greve a se fazerem presentes as sete horas (período da manhã), é importante abordarmos os alunos no momento da entrada.





Essa é a estrutura da Escola O Pequeno Príncipe, no centro da cidade, uma das mais concorridas por alunos tanto da Rede Estadual quanto da Rede Municipal.













Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.