quarta-feira, 3 de julho de 2013

PONTUAÇÃO TEXTUAL - REDAÇÃO DO ENEM TRABALHANDO A COMPETÊNCIA I (AULA 6)

(Veja aqui a aula 5)

1. INTRODUÇÃO

A pontuação textual é fundamental para o bom entendimento das ideias expressas no texto. Geralmente se observa duas situações extremas em redações produzidas por alunos de nível médio: ou se coloca pontuação demais ou não se usa em nenhuma situação. Uma vírgula posta no lugar errado muda completamente o que se quer dizer. Veja o exemplo abaixo.

Frase 1: Eu te disse, hoje vamos viajar para a capital. (A ação acontecerá no dia presente)

Frase 2: Eu te disse hoje, vamos viajar para a capital. (A ação vai acontecer em um dia indefinido)

Veja que o uso da vírgula em posições diferentes muda completamente o sentido da frase.

2. FRASE, ORAÇÃO E PERÍODO: para se entender bem as regras de uso dos sinais de pontuação, é preciso entender primeiro o conceito de frase, oração e período.
2.1. Frase: é todo enunciado linguístico com sentido completo. É  importante lembrar que a frase começa sempre com letra maiúscula e termina sempre com um dos seguintes sinais de pontuação: . o ponto simples, ! o ponto de exclamação, ? o ponto de interrogação.
 As reticências ... indicam que a frase foi cortada sem terminar.

 Os demais sinais de pontuação:
 vírgula,
ponto e vírgula
dois-pontos:
travessão_
parêntese ( )
não terminam uma frase, mas aparecem dentro dela.

Veja o exemplo de uma situação comunicativa.
______________________________________________________________________________
               "Quando, às duas horas da tarde do dia seguinte, Natividade se meteu no bonde, para ir a não sei que compras na Rua do Ouvidor, levava a frase consigo. A vista da enseada não a distraiu, nem a gente que passava, nem os incidentes da rua, nada; a frase ia dentro dela, com o seu aspecto e tom de ameaça. No Catete, alguém entrou de salto, sem fazer parar o veículo. Adivinha que era o conselheiro; adivinha também que, posto o pé no estribo, e vendo logo adiante a nossa amiga, caminhou para lá rápido e aceitou a ponta do banco que ela lhe ofereceu. Depois dos primeiros cumprimentos:
         _ Pareceu-me -la olhar assustada _ disse Aires.
         _ Naturalmente, não imaginei que fosse capaz desta ato de ginástica.
         Questão de Costume. As pernas saltam por si mesmas. Um dia, deixam-me cair, as rodas passam por cima...
         _Fosse como fosse, chegou a propósito.  
         _ Chego sempre a propósito."
(ESAÚ e JACÓ - Machado de Assis, cap. XXXVIII)      
_____________________________________________________________________________

Destacamos no texto acima todos os verbos e todos os sinais de pontuação. Com base na regra de que somente os sinais . ! ? terminam uma frase, podemos podemos ver claramente que esse trecho é formado por 11 frases.
Veja a primeira frase:
  Quando, às duas horas da tarde do dia seguinte, Natividade se meteu no bondepara ir a não sei que compras na Rua do Ouvidor, levava a frase consigo.

Observe que a frase só termina quando o narrador completa o seu enunciado. A frase pode ser longa ou pode ser curta como essa: "Questão de Costume"

2.2. PERÍODO E ORAÇÃO: como pode ser observado no texto, há frases que possuem mais de um verbo (os verbos estão em negrito), frases que possuem apenas um verbo e frases que não possuem nenhum verbo. Com base nisso podemos entender o conceito de período e oração. 
a) Oração é a frase que possui verbo.
b) Período é a frase que possui oração ou orações. O período pode ser simples, quando possui apenas uma oração; ou composto, quando possui mais de uma oração.Lembrando que a quantidade de verbos em uma frase é a mesma quantidade de oração. 
c) Frase Nominal acontece quando na frase não há verbos, portanto não há oração. 
Veja alguns exemplos do texto:
  • Frase Nominal: Questão de costume.(nessa frase não há nenhum verbo, portanto nenhuma oração).
  • Período Simples: Chego sempre a propósito. (nessa frase há apenas um verbo "chego" portanto apenas uma oração).
  • Período Composto: Adivinha que era o conselheiro; adivinha também que, posto o pé no estribo, e vendo logo adiante a nossa amiga, caminhou para lá rápido e aceitou a ponta do banco que ela lhe ofereceu.(nessa frase há 7 verbos, portanto 7 orações).
A pontuação pode ser usada dentro de um período simples para destacar os termos de uma oração ou dentro de um período composto separando orações.


3. USO DA VÍRGULA:  

a) A primeira regra sobre o uso da vírgula, é na verdade, uma regra para não se usar a vírgula: NÃO se usa a vírgula para separar o verbo de seu sujeito nem os verbos de seus complementos. 
Exemplos.

Os alunos das 8ªs séries foram liberados após o intervalo
          sujeito                          verbo        

Todas as crianças menores de 6 anos ganharam muitos brinquedos educativos.
                                                            verbo                    complemento verbal


b) Usa-se a vírgula para separar o vocativo (pessoa ou ser com quem falamos).
 Exemplos.

Meu bem, você pode trazer um copo com água?
vocativo
Eu quero, senhor deputado, a justiça nesse país.
                       vocativo   
Senhores e senhoras, até tenham uma boa noite.
        vocativo

c) Usa-se a vírgula para separar o aposto (termo que serve para dar uma explicação sobre o termo dito anteriormente).
Exemplos:
Ana Fernanda, a diretora da escola, é formada em pedagogia. 
                               aposto
                       
Eu devo a vocês o meu sucesso, fruto de muito esforço.
                                                      aposto
d) Usa-se a vírgula para destacar os adjuntos adverbiais e os complementos nominais e verbais quando eles vierem no início da frase. 
Exemplos:

Na ciência, tenho muita fé. (Na ordem direta fica sem vírgula: Tenho muita fé na ciência.)
complemento
 nominal

Calmamente, o promotor interrogou o réu.
adjunto 
adverbial

e) Usa-se a vírgula para separar termos que exerçam a mesma função sintática.
Exemplos:
A garota ganhou uma boneca, uma bola, uma mochila.
                                 objetos diretos
O homem chegou pela madrugada, em casa, totalmente embriagado, em um carro velho.
                                                  adjuntos adverbiais
f) Usa-se a vírgula para separar expressões explicativas: isto é, por exemplo, ou seja, etc.
Exemplo:

Ele continuou fazendo a mesma coisa, isto é, nada. 

g) Usa-se a vírgula para separar as orações coordenadas assindéticas.
Chegou em casa triste, foi deitar sem dar boa noite. 
Eu quero ser um grande profissional, ganhar muito dinheiro, conhecer o mundo.

h) Usa-se a vírgula para separar orações coordenadas sindéticas adversativas.
Estudou muito, porém não aprendeu nada.
Queria ser o melhor do grupo, todavia não era simpático com os colegas.
f)Usa-se a vírgula junto com as conjunções coordenativas quando se tratar da figura de linguagem. polissíndeto.
Ememplo: "Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto" (Vinícius de Moraes)
4. USO DO PONTO E VÍRGULA: esse sinal de pontuação bastante confuso é um meio termo entre a vírgula e o ponto. Deve ser usado nas seguintes situações:

a) Separar orações que formam um período composto quando em uma das orações que formam esse período já tenha sido usada a vírgula.
Exemplos:
Naquela noite, você estava agitada; mas dormiu logo.

Se você não houvesse saído da sala; todos nós sairíamos, tranquilamente, sem fazer escândalo. 


b) Para separar itens de uma enumeração.
Exemplos:

Estamos aqui para reivindicar:
  • escola de qualidade;
  • saúde pública que funcione;
  • moradia digna;
  • segurança;
  • trabalho;
  • esporte;
  • lazer.
5. O PONTO SIMPLES: é usado no final de uma frase declarativa e nas interrogativas indiretas.
Filho, você estudou para prova.
Todos queremos saber se você vai se pronunciar.
Ana quer saber se iremos almoçar juntos.

6. O PONTO DE EXCLAMAÇÃO: usa-se nas frases que expressam sentimentos, estados emotivos de raiva, ódio, admiração, pavor, espanto, alegria.

Terei nota máxima na redação!
Saia daqui, agora!
Você é muito inteligente, parabéns!
Meu deus, vamos todos morrer!

7. PONTO DE INTERROGAÇÃO: é usado nas frases interrogativas diretas.
Você vai se pronunciar?
Vamos almoçar juntos com a Ana?

8. OS DOIS-PONTOS: são usados nas seguintes situações:
a) quando se quer fazer uma enumeração.
Na mochila ela carregava de tudo: maquiagem, celular, alimentos, cadernos, liros.

b) No discurso direto é usado após um verbo de elocução (falar, dizer, gritar, perguntar, resmungar, cochichar, etc)  para fazer a citação do discurso de alguém.
c) Para um aposto.
Tudo o que ele fez foi por duas coisas: amor e glória.
Quanto chegaram ao acampamento, o guia disse: acamparemos aqui. 
9. O TRAVESSÃO: é usado para marcar distinguir as falas das personagens ou para separar as orações intercaladas.
_ Você vem aqui sempre _ quis saber Rafaela.
_ Não, foi por acaso que vim parar aqui.

ATIVIDADES

01. Analise a seguinte frase extraída do jornal Diário do Pará, "CONHEÇA OS ESTÁDIOS DA COPA DE UM NOVO ÂNGULO: DE DENTRO DE CASA." O uso dos dois-pontos se justifica porque:
a) O termo destacado que vem após os dois-pontos é um vocativo.
b) O termo destacado é uma aposto.
c) Sempre se usa os dois-pontos para separar um complemento nominal.
d) Sempre se usa os dois-pontos para separar um complemento verbal.
e) Sempre se usa os dois-pontos para separar o sujeito do verbo.

02. "Plácido foi à secretaria, escreveu o verso, e deu-lhe o papel, mas já então Santos advertira que mostrá-lo a mulher era confessar a consulta espirita, e naturalmente o perjúrio". (Esaú e Jacó - Machado de Assis)
Pelas regras de uso da vírgula, marque a opção correta.
a) Nas duas duas primeiras ocorrências a vírgula foi usada para separar orações coordenadas assindéticas.
b) A virgula antes da conjunção e, foi usada por uma questão de estilo do autor, portanto nos dois casos em que isso acontece ela poderia ser suprimida.
c) Antes do mas poderia ser usado um ponto e vírgula.
d) Em todos os casos o uso da vírgula se justifica por estar separando elementos de uma enumeração.
e) Todas orações são coordenadas assindéticas, por isso se justifica o uso das vírgulas.

03. " Habitação Provisória - Uma poética prosaica no cotiano citadino, novo livro solo de Airton Souza, surgiu das ruas, dos fatos, dos momentos, das horas, dos olhares, das saudades, do tudo, fazendo uma análise do temperamental cotidiano citadino." (Editora SCORTECCI)

As expressões que destacamos no texto possuem a mesma função sintática de explicar  o termo antecedente. Com base nisso e nas regras de uso de pontuação, marque a opção correta.

a) O hífen usado depois da palavra "provisória" poderia ser substituído por uma vírgula porque as expressões destacadas são apostos.
b) O hífen usado depois da palavra "provisória" poderia ser substituído por uma vírgula porque as expressões destacadas são vocativos.
c) O hífen usado depois da palavra "provisória" poderia ser substituído por uma vírgula porque as expressões destacadas são sujeitos.
d) O hífen usado depois da palavra "provisória" poderia ser substituído por uma vírgula porque as expressões destacadas são complementos verbais.
e)  O hífen usado depois da palavra "provisória" poderia ser substituído por uma vírgula porque as expressões destacadas são adjuntos adverbiais.

Leia o texto para responder as questões 4, 5 e 6.
                                            ********************************
 "No refeitório, enquanto bebiam o café aguado e mastigavam o bolachão duro, seu vizinho de mesa fala:
            _ Tu é o chefe dos Capitães da Areia? _ sua voz é baixíssima.
            _ Sim, sou.
            _ Vi teu retrato no jornal... Tu é um macho! Mas te acabaram _ olha o rosto magro de Bala.
      Mastiga o bolachão. Continua:
            _ Tu vai ficar aqui?
           _ Vou arribar...
           _ Eu também. Tenho um plano... Quando eu bater asa, posso ir pra teu grupo?
           _ Pode. (Capitães da Areia - Jorge Amado)
                               ********************************
04) Explique com que finalidade o autor faz uso das reticências nas falas das personagens que estão dialogando nesse trecho.
___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

05) O ponto de interrogação aparece três frases nesse trecho. Se essas três frases fossem reescritas da seguinte forma: "Quis saber se ele era o chefe dos Capitães da Areia", "Perguntou se ele ia ficar ali", "Perguntou se quando ele batesse asa poderia ir para o grupo dele", ainda se poderia usar o ponto de interrogação no final delas? Justifique a sua resposta mostrando a regra.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

06)  Explique o que é frase nominal e veja se no trecho há algum exemplo; se houver transcreva-o abaixo.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Reações:

2 comentários:

  1. Aurismar,

    Muito bom seus artigos. Eu adoraria ver em seu blog um assunto que gera polêmica sempre O USO DO PRONOME SE em todas as situações (reflexiva, apassivadora, etc.)

    Abraços,

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Companheira, pela visita e pela dica. Terei imenso prazer em fazer essa postagem. Será a próxima postagem nessa linha.

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.