terça-feira, 25 de junho de 2013

INTERPRETAÇÃO DE TEXTO




Leia o texto:
Palavra
“Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar. Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer.” (Graciliano Ramos)

1.       No texto aparecem duas conjunções coordenativas. Encontre essas conjunções e escreva-as a seguir. __________________________________________________
2.       Essas conjunções expressam:


a)       Adição e escolha;
b)       Adição e adversidade;
c)       Adição e conclusão;
d)       Explicação e escolha;
e)       Alternância e conclusão.


3.       Veja as frases a seguir: Ela comprou o remedia e tomou como o médico disse. / Ela não só tomou o remédio, mas também tomou como o médico disse.  Veja que a conjunção e  pode ser perfeitamente substituída pela locução não só ... mas também. Reescreva a frase abaixo fazendo essa troca do e por não só... mas também.
·         Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes.
·         ______________________________________________________________________
____________________________________________________________________
4.       As vezes a conjunção aditiva e é usada com o mesmo valor de mas. Marque abaixo as frases em que isso acontece.
a)       Ele estudou muito e tirou zero na prova.
b)       Ele estudou e trabalhou muito hoje.
c)       A mulher queria ficar em casa e não conseguiu.
d)       Governo paga dívidas e agrada o servidor.
e)       Governo paga a dívida e não agrada o servidor.

5.       A palavra ofício são as funções próprias de uma profissão. De que ofício o autor está falando?


6.       Por que o texto que acima se chama palavra?

7.       O texto faz uma comparação entre duas realidades completamente diferentes. O que está sendo comparado?


8.       Fazendo essa comparação, o que o autor quer nos ensinar?

9.       Você acha que esse ensinamento pode ser aplicado na hora de fazermos uma redação? Por quê?

10.    Há pessoas que falam ou escrevem demais e não dizem nada. Que parte do texto repreende esse tipo de atitude? Escreva abaixo. 

Reações:

3 comentários:

  1. No texto também aparece o pois. Não seria outra conjunção?

    ResponderExcluir
  2. Sim. A conjunção coordenativa 'pois', pode indicar conclusão ou explicação, dependendo com contexto em que foi escrita!

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, o "pois", nesse caso tem o sentido de "portanto" devendo ser classificada como uma Conjunção Coordenativa Conclusiva. Vou corrigir na atividade.

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.