quinta-feira, 13 de junho de 2013

ENSINO MÉDIO DA REDE PÚBLICA - NADA É TÃO RUIM QUE NÃO POSSA SER PIORADO

A situação de reclamações é geral em todos os municípios da Regional 4, os alunos até a presente data não tiveram aula de diversas disciplinas  e o pior não foi apresentada proposta de quando irá acontecer as contratações.

Vereador diz que há um semestre alunos não tem aula e pede uma solução do Governo do Estado para o caso

Zona rural de Marabá está sem professores no ensino médio, denuncia Guido

Zona rural de Marabá está sem professores

 no ensino médio, denuncia Guido

Após receber uma carta de moradores e alunos, do primeiro ao terceiro ano, da  Vila Santa Fé, informando que até o presente momento o Estado ainda não havia providenciado a contratação, para atender a comunidade local, de professores temporários e concursados para o ensino modular e regular, o Vereador Guido Mutran (PMDB) se mostrou indignado com a situação dos denunciantes. “Esses alunos estão sendo prejudicados, há um semestre estão sem professores”, explicou Guido Mutran da tribuna.
O vereador solicitou que a casa envie um documento ao secretário de educação do Estado e ao governador, pedindo que a situação seja resolvida, pois os alunos estão perdendo o ano letivo.

Vanda Américo disse que esteve, ainda na última semana, em Belém, discutindo justamente esse caso. Para ela, não existe justificativa para que o governo ainda não tenha dado uma solução ao problema. “O Estado ainda não contratou os professores, nem do processo modular e nem do regular”, falou Vanda.
Segundo Vanda é necessário que se volte a fazer pressão. “Lamentamos, profundamente, que na região sul e sudeste do Estado se tenha essa dificuldade em se resolver os problemas”.  Justificando ainda, que os alunos são os principais prejudicados. Questionando em que situação eles irão enfrentar o processo seletivo do vestibular vindouro.

Pedro Souza, que já foi gestor da 4ª Unidade Regional de Ensino (4ªURE), em Marabá, enfatizou que o problema da educação no Pará não é a falta de recurso, mas de gestão, com a centralização  das decisões na capital. “Temos escolas na zona rural que há mais de 5 anos não tem professores, e isso vem de muito tempo, de outros governos”. Dizendo ainda, que o Estado do Pará figura sempre entre as últimas posições no ranking de desenvolvimento educacional no País. “Ficamos sempre em último e em penúltimo em termo de qualidade de ensino”, disse o líder do governo.
Para ele, enquanto não for resolvido a falta de autonomia nas decisões que dizem respeito à educação no interior, o processo não avançará, citando o caso de Santarém, em que o curso de medicina, que oferta  50 vagas na cidade, possui apenas 2 alunos locais, o que mostra a deficiência do ensino médio no interior.

alecio 2Morador da região, o vereador Alecio Stringari, o Alecio da Palmiteira, lembrou que o ensino médio é de responsabilidade do Governo do Estado, e que na região do Rio Preto, desde 2001, é um descaso. “Existem escolas próximas a Belém que estão caindo na cabeça dos alunos, imagine a situação aqui”. Alécio lembrou, também, que apesar das dificuldades financeiras da Prefeitura, ela tem sido parceira da região, cedendo espaços, disponibilizando professores e dando o suporte no que é possível. “Os módulos do ensino médio na região do Rio Preto são feitos em 40 dias, quando deveriam ser cumpridos no prazo de 90 dias, a situação é caótica”, finalizou.

Veja:http://maraba.pa.leg.br/noticias/zona-rural-de-maraba-esta-sem-professores-no-ensino-medio-denuncia-guido

(Essa postagem nos foi enviada por e-mail)

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.