quinta-feira, 27 de junho de 2013

DEPARTAMENTO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PROMETE ENDURECER NO CONTROLE DO RECEBIMENTO DA MERENDA ESCOLAR

Nutricionista Amanda, sentado ao lado do prof. Arnaldo
O Departamento de Alimentação Escolar, que tem hoje como coordenadora a nutricionista Amanda Martins, realizou nesta quarta-feira, 25, reunião com o Conselho de Alimentação Escolar - CAE. A finalidade da reunião foi a apresentação e aprovação do cardápio de merenda escolar da Zona Urbana e Rural que vigorará de novembro/2013 a fevereiro/2014, os quais apresentamos digitalizados abaixo.
Segundo informou a coordenadora do Departamento, como houve atrasos na entrega dos itens da merenda escolar por parte dos fornecedores, até o mês de outubro ainda haverá merenda estocada dessa primeira compra efetuada pela prefeitura nesse primeiro semestre. Amanda esclareceu que o departamento tem tido muitos problemas com o fornecedor que ganhou a licitação para fornecer a maioria dos itens do cardápio atual da merenda escolar. Primeiramente porque a empresa é da capital e não possui nenhum depósito aqui no município de Marabá, quando se precisar trocar, ou substituir um item por outro de forma rápida, não há como. Segundo porque todos os dias o departamento recebe reclamações de escolas avisando que não receberam a quantia exata dos itens que constavam na nota. Ela orienta que a conferência deve ser feita na hora da entrega do produto, "se não tiver a quantia exata, não assina a nota", adverte. Segundo Amanda, pelo contrato feito com a empresa que entrega a merenda, todo caminhão deve ter uma balança para pesar os produtos que são entregues por quilo, como é o caso do frango congelado. Ela disse ainda que essa prática de entregar um quantia menor do que aquela que consta na nota, se comprovada a má fé, constitui-se crime podendo o responsável ser preso, e que a partir de agora haverá um destacamento da guarda municipal acompanhando o caminhão de entrega. "A partir de agora toda a responsabilidade com o recebimento da merenda escolar será do diretor da escola, a direção que não cumprir com suas obrigações será mandada embora". 
A nutricionista do departamento, Cleideane Maia, ao falar do cardápio apresentado por elas esclareceu que esse cardápio não é fixo, ele pode ser readequado pela escola dentro daquilo que o Departamento tem a oferecer, e que para evitar o desperdício o diretor da escola deverá ligar para o departamento (o telefone do departamento está cortado) solicitando a troca de um item por outro que queira substituir. 
   O fornecimento da merenda escolar é uma parceria entre o Governo  Federal e a prefeitura. A União repassa para o município uma quantia de 30 centavos por aluno. Conforme informações do Departamento, o município serve 67 mil refeições diárias em forma merenda escolar, a um custo de 0,50 centavos para o aluno de Zona Urbana e 0,70 centavos para o aluno de Zona Rural. A diferença é completada pelo prefeitura com recursos próprios.













VEJA OS CARDÁPIOS SEMANAIS










Reações:

2 comentários:

  1. O esquema esta montado na merenda escola.O primeiro semestre foi um desastre ou melhor um caso de policia.1° o valor nutricional da merenda servida, as crianças passam a semana toda tomando um leite com achocolatado e três bolachas de sal.
    2° a quantidade servida pra cada criança é desumano, sem o direito de repetir.3° a qualidade dos produtos comprados.
    Esse novo conselho vai ter muito trabalho, se realmente tiver essa intenção.
    E so passar nas escola que vcs comprovam tudo que eu estou afirmando nesse comentário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas desumano é nas escolas que foi criado intermediário, o chamado horário da fome, as crianças com fome sem poder repetir a fraquíssima merenda.O conselho deve aprovar um pauta alimentar diferenciada para essas escolas.
      façam um favor para essas crianças não sejam conselheiros de gabinetes, visitem as escolas, deem umas incertas vejam a realidade e confronte com os relatórios fantasiosos produzidos em gabinetes.

      Excluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.