sexta-feira, 24 de maio de 2013

LOCUPLETEI, MAS NÃO FIQUEI LOCUPLETADO NO SENTIDO DA PALAVRA

Antes de fazer essa postagem quero confessar uma coisa, eu fiz uma locupletação essa semana do meu léxico. E o responsável por essa locuplência foi o digníssimo senhor doutor delegado Alberto Teixeira, Secretário Municipal de Segurança institucional. Ele disse em entrevista Jornal Opinião do dia 23 e 24 de maio de 2013 "Quem ousar se locupletar do erário público terá o mesmo fim que o motorista", aquele que foi pego com a mão na massa, ou melhor, no óleo de um caminhão da prefeitura. 
Fiquei tão em êxtase quando li essa relíquia do nosso juridiquês que confesso, locupletei-me da página do jornal que vai para o sindicato, confessei, fui eu quem se locupletou daquela página do jornal. Todas as palavras passaram desapercebida diante desse LOCUPLETAR. Já pensou se o povo resolve "se locupletar"? Só tenho um medo. Vai que o povo não entenda bem o significado dessa joia e resolva usá-la no lugar de outra que também usa a partícula apassivadora "se" e diga por exemplo: "Ora, vá se locupletar!".
É claro que Antonio Geraldo da Cunha não deixaria de locupletar o seu DICIONÁRIO ETIMOLÓGICO DA LÍNGUA PORTUGUESA com esse vocábulo. Está lá a bichinha, como uma joia pendurada no pescoço da rainha da Inglaterra, veja na página 479:
LOCUPLETAR: vb. 'tornar rico, enriquecer, saciar, [séc] XVII. Do lat. locupletare (< locus 'terra, riqueza + plet(are), de pletum, supino de plere 'encher') // locupletação XX. Do lat. locupletãtionis.

Se você teve saco para ler essa postagem, acabou também locupletando o seu léxico. Pois é, agora que fiz a postagem, acabei de defenestrar a folha do jornal.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.