sexta-feira, 17 de maio de 2013

LEOLAR E YAMADA JUNTAS - HIPERMERCADO NA CIDADE NOVA

Quando não se consegue vencer o inimigo, ou melhor, o concorrente, junte-se a ele. Foi essa filosofia que, acertadamente, o grupo Leolar seguiu quando se uniu ao grupo Yamada. Pois é. A união é pra valer. A informação que tive é que na Leolar da cidade nova será montado um hipermercado do grupo Yamada. Isso faz parte do pacote assinado por eles. Enquanto isso Leonildo Rocha, presidente do grupo Leolar e um dos acionistas do shoping Pátio Marabá, está convalescendo nos Estados Unidos.
Enquanto os leões chegam, como o Mateus, por exemplo, os gatinhos minguados que aqui mandaram por muito tempo vão sendo entregues as baratas. É o caso do Grupo Alvorada cuja falência bate a porta. Vocês já tentaram frequentar aquela lanchonete que funciona, ou melhor, funcionava, dentro do Supermercado Alvorada da Cidade Nova? Não queira passar por essa experiência. Conversei com um ex-funcionário da empresa que pediu para não ser identificado. Ele denuncia "Lá funcionário só recebe atrasado, eles pagam quando querem e como querem, não respeitam horas-extras, nem dão ao funcionário o direito de reclamar". Outro que já fechou as portas e se despediu foi o popular Supermercado Laranjeiras, do empresário Gazim, que funcionou por décadas no Bairro Laranjeiras. O que muita gente se pergunta é: a rede de Supermercados Guerra aguentará essa concorrência? (Eu, particularmente, não quero que o Guerra feche as portas, tenho crédito pessoal lá e sempre fui muito bem atendido).
 Bay, bay, povinho! Já se foi o tempo de amarrar cachorro com linguiça aqui em Marabá. Se não dão conta de fu...ncionar, saem de cima.

Reações:

2 comentários:

  1. Caro Aurismar, infelizmente não temos boas notícias do Leonildo, que independente de ser empresário, tem a sua residência ao lado da nossa, e, sempre demonstro solidariedade, principalmente a época da convalescênça de meu pai que foi a óbito logo depois. Um bom vizinho. É lamentável o caminho reservado pelo destino em relação a nós. Lamento profundamente. É bem visível que o Grupo sentiu bastante a sua ausência, que vem desde o ano passado. A ele desejo melhoras. Quanto aos grupos que estão chegando à Marabá, fico contente, pois este é momento em que o setor está alavancando, visto que, com ele a tendência econômica e social também será mobilizada. Afinal de contas, Marabá já é uma região Metropolitana.

    NALDO

    ResponderExcluir
  2. primero descupem o desabafo e seguinte :porque um indio parketeji supostamente bebado de bom jesus do tocantins atropelou e matou um fucionario ismael r. s. em serviço prox moradanova br 222. do supermercado laranjeiras na liberdade que logo depois fachou as portas por levar uma grande multa da receita federal sefa??? alguem ai arrisca um palpite quima de arquivo???. o indio esta solto tomen cuidado

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.