quarta-feira, 29 de maio de 2013

IMPOSTO SINDICAL E HORAS-EXTRAS

O pagamento dos servidores municipais de Marabá saiu hoje (29), e com ele dois reclames: o imposto sindical e as horas-extras. 
Com relação ao imposto sindical, já fizemos por aqui longo debate a esse respeito. Trata-se de um recolhimento previsto pela CLT e regido pela lei federal LEI No 6.386, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1976.. Por ser um imposto todo trabalhador está obrigado a fazer a contribuição que corresponde a um dia de trabalho por ano. A data base para se fazer esse recolhimento é o mês de maio. No ano de 2012, a prefeitura de Marabá infringiu mais essa lei e fez o desconto em dezembro, por isso o servidor está questionando que já fez a contribuição nesse ano de 2013, uma vez que ainda estamos recebendo o pagamento de dezembro/2012. Não foi o Sintepp quem criou nem somos nós quem obrigamos a prefeitura a recolhê-lo do servidor. 
No que diz respeito às horas-extras, é a mesma novela de sempre, muitos servidores não receberam. Recebemos hoje várias ligações dos servidores reclamando e perguntando o que poderia ser feito. Em busca desse resposta fomos até a a Semad e conversamos com a servidora Sandra, a qual nos informou que "a Semad paga conforme recebe as informações das secretarias, por isso qualquer servidor que tiver problema no seu pagamento deve procurar primeiro a sua secretaria de origem". Na Semed, o DRH, na pessoa da servidora Dolores, nos informou que a orientação que o departamento recebeu de sua diretora, Marilza Leite, é que "qualquer questionamento que o servidor tiver relativo ao seu pagamento inclusive o não pagamento de horas-extras, ele deve tirar uma cópia do seu contra-cheque e a diretora da escola onde ele trabalha elaborará um ofício fazendo o questionamento e entregará ao DRH". Entendemos que esse seja o caminho burocrático legal a ser tomado, todavia lembramos que a paralisação que fizemos no começo desse mês foi com o intuito de solucionar essa pendenga de vez. Não é possível que o servidor de apoio, que trabalham horas-extras para melhorar o salário de miséria que eles recebem, tenham que amargar mais um mês a inoperância da administração das secretarias do município.

VEJA MAIS SOBRE ESSE TEMA:


Reações:

19 comentários:

  1. Aurismar e o nosso retroativo ainda sai no mês de junho?

    ResponderExcluir
  2. Eu não entendo porque é que temos que pagar esse "imposto sindical,"cujo a cobrança é pela CLT,se nós somos regido pelo RJU?
    Quando movemos qualquer ação trabalhista temos que entrada no MPE e não MPT,e o pior de tudo é que esse imposto é cobrado justamente no mês em que se comemora o DIA DO TRABALHADO,se pensarmos melhor,nós estamos pagando pra que essa data seja comemora,o trabalhador sempre é ferrado...!

    ResponderExcluir
  3. Essa indignação não é só sua, camarada, mas de milhares de brasileiros. Existe um movimento nacional propondo o fim desse imposto. Eu sou contra esse imposto e defendo o seu fim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Caro Aurismar, retirei a postagem para melhorar a compreensão do comentário, pois digitei o texto de um celular, depois postarei. Um abraço

      Excluir
    3. Fique a vontade, companheiro Sales, a sua contribuição é sempre valiosa.

      Excluir
  4. gostaria de saber se o feriado do meio de semana é pago como hora extra ou é como dia normal de trabalho para os agentes de portarias?

    ResponderExcluir
  5. aurismar responda, quanto é a hora extra que o municipio paga para o pessoal de poio que faz horas? esclareça esse ponto pra mim porfavor.

    ResponderExcluir
  6. Nós deveriamos ficar mais indignados com o que pagamos todos os anos para a Receita Federal... de Iptu... de Icms de Iluminação pública... de Iss.... de Ipva... Isso ninguém reclama...

    ResponderExcluir
  7. SETEMBRO esta chegando vamos dar um basta ! É só postar e nem comentar !!!

    ResponderExcluir
  8. aurismar para ser candidato a diretor ou vice - diretor é necessário ter o curso de pedagogia? e quais são os requisitos?

    ResponderExcluir
  9. Kkkk ser dirstor em marabá e como se fosse uma pessoa de podet ou melhor poderosa.kkk

    ResponderExcluir
  10. Aurismar,só vc pode me responder pra onde vai toda essa grana do imposto?quem são os beneficiários?
    É muito dinheiro,meu caro...!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em tese, vai para as instituições superioras, as federações e confederações. Parte desse dinheiro retorna para o sindicato estadual, no nosso caso o Sintepp Estadual, parte vem para os sindicatos de base, no caso a subsede do Sintepp aqui em Marabá. Aqui em Marabá, somente no ano passado é que foi feito esse desconto, até agora estamos esperando o repasse da subsede. E agora, em maio de 2014.

      Excluir
  11. porque não responde o que queremos saber sobre as horas extras?

    ResponderExcluir
  12. responda porfavor, quanto é que o municipio paga a hora extra para o pessoal de apoio?

    ResponderExcluir
  13. Esse texto fala sobre os impostos que estavam muito altos,como isso era injustiça decidiram reclamar para ver se e prefeitura abaixava os impostos.AURILENE DA SILVA SANTOS 6c

    ResponderExcluir
  14. Esse texto é sobre os impostos de uma cidade que estavam muito altos, como isso era injustiça decidiram reclamar para ver se prefeitura abaixava os impostos.AURILENE DA SILVA SANTOS DO 6c

    ResponderExcluir
  15. ESSE texto é sobre os impostos de uma cidade que estavam muito altos,como isso era uma injustiça decidiram reclamar para ver se a prefeitura abaixava os impostos.AURILENE DA SILVA SANTOS, 6c

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.