sexta-feira, 29 de março de 2013

PÁSCOA ACOELHADA E AUSTERIDADE DE VEREADOR



Duas coisas estão me incomodando bastante, sem nexo, talvez, uma com a outra; mas ficam aqui na minha mente e a diabinha fica me excitando a escrever. Ela me diz "Vai lá, Aurismar, joga um pouco do meu veneno nesse negócio!". É terrível isso a gente não ter controle sobre a própria escrita, ter que fazer o que outro manda. "Oh Eva, agora sei o quanto tu sofrestes sob a lábia dessa maldita!".
A primeira dessas coisas é essa data achocolatada, encoelhada! É a data da partilha dos chocolates vendidos tão caros nos mercados. Mais um pico de vendas. Mais uma data cristã que o capitalismo transformou em algo hipócrita, como são todas as datas capitalistas. O Cordeiro Pascoal, símbolo de Jesus Cristo, foi transformado em um coelho que bota ovos! A páscoa ritual sagrado dos hebreus, que tinham que comer um cordeiro com ervas amargas e pães sem fermento, se transformou num "Feliz páscoa" sem nenhum sentido. Sinceramente, isso me enoja! Todavia, entendo o comércio. A carne de cordeiro não é mais apreciada do que a de porco, ai um porco na páscoa seria demais; ervas amargas, só para o chimarrão do gaúcho, tchê!, e pão sem fermento? É, não venderia. Como disse o Paulo, que era Saulo, "fiz-me fraco entre os fracos e forte entre os fortes". Vamos ser capitalistas entre os capitalistas, e, Viva a Páscoa! Feliz Páscoa! com todos os coelhos e ovos (de chocolate).
O outro ponto, parece desconexo; porém, como fala de comércio, preferi falar no mesmo texto. É sobre um  requerimento apresentado pelo vereador, o porra louca, opá, desculpe-me, o Boca Louca, solicitando ao executivo, através do departamento de postura, a desocupação das calçadas que estão sendo ocupadas pelos comerciantes nos núcleos comerciais da cidade.   Rapaz, o pessoal está lá trabalhando honestamente, gerando emprego e renda para o município! Quantas bocas de fumo há na cidade para serem fechadas? Quantos bares existem próximos ou em frente as escolas? Quantas crianças se drogam nas praças e nas rodoviárias de nossa cidade relicária? Vereador, vereador, vossa senhoria esperou tanto tempo, vinte anos para legislar, e agora que pegou carona em uma suplência vem com essa medida de austeridade contra o trabalhador! Ajude, vereador, ajude e não atrapalhe. O senhor não sabe o que é querer trabalhar e ser perseguido. Lembro-me, de quando trabalhei com uma barraca na feira que ficava em frente ao Plínio Pinheiro, naquela época o então prefeito, Nagib Mutran Neto, teve a sua mesma brilhante ideia  chegou a construir uma feira coberta dentro do pântano que há na entrada da Velha Marabá, totalmente deslocada, o dinheiro público não foi totalmente jogado fora porque o local ficou sendo abrigo para os flagelados.  Perseguir trabalhador não é uma boa forma de se começar, ou terminar, no seu caso, não sei, uma carreira política.
Falei, falei, está satisfeita diabinha? Deixe agora ver se termino de ler a Viagem do Elefante. 

Reações:

18 comentários:

  1. Moradora da Pioneiramarço 29, 2013

    Discordo de vc, Aurismar. As calçadas estão super ocupadas com comércio, isso sem falar nas calçadas das lojas que estão entulhadas de mesas e mercadorias. A gente nem tem como passar pelas calçadas correndo o risco de algum carro nos bater. Na Getúlio Vargas os comerciantes são "donos" até das vagas na rua. É quase impossível trafegar por lá. Ou a prefeitura libera logo aquele trecho para o comércio ou faz um camelódromo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em qual cidade no Brasil isso é diferente? Você conhece o bairro do comércio em Belém? É um problema? Sim, é um problema, todavia o município tem outros problemas a serem resolvidos. Isso ai é coisa pequena, é mesquinharia, é querer atrapalhar quem está trabalhando honestamente e gerando emprego e renda para o município.

      Excluir
    2. DISCORDO DO SR AURISMAR. Sempre leio seu blog, porem quem trabalha na rua nao trabalha honestamente, pois trabalha na ilegalidade total, nao paga impostos, nao paga direitos trabalhistas, usa de mercadoria muitas vezes contrabandiadas que alimentam o narcotrafico etc. se voce for na maioria das cidades da regiao sudeste e sul do Brasil, os que tem la sao legalizados pelas prefeituras. Pior em Maraba restaurantes ricos e lojas de carros estao fazendo uso ilegal de espaço publico. No aeroporto locadora de carro usa estacionamento como seu. Problemas nao importa quais sao tem que ser resolvidos. Tambem sou morador da Pioneira, esta moradora da pioneira tem meu apoio. Por isso escrevi a voce

      Excluir
    3. Muito bom, camarada anônimo, obrigado pela leitura de nossa página, e obrigado por contribuir com seu valioso comentário nesse debate. Discordo de você quando fala da honestidade das pessoas que trabalham nas ruas, ilegalidade é uma coisa, falta de honestidade é outra. Conheci e conheço muitos camelôs, pais e mães de família que trabalham sol a sol para sustentar honestamente a sua família. Que pagam honestamente suas dívidas. É claro que pessoas desonestas sempre vão existir seja em qual grupo social ela estiver. Você tocou num ponto interessante as lojas de carro, nem todas, algumas fazem exposição de seus veículos usando as calçadas, principalmente ali na VP-8, e também o caso de uma locadora que usa o estacionamento do aeroporto para deixar seus veículos, o vereador poderia começar mexendo com esse povo, não acha? O que me irrita na atitude do vereador é o fato de na cidade haver tantos problemas a serem resolvidos e o camarada ir mexer justamente com quem está trabalhando? Sabe um outro problema que ele poderia se importar, aqueles drogados que ficam nos estacionamentos públicos dando uma de dono do local, praticamente de obrigando a pagar para estacionar o veículo, existem alguns, também não vamos generalizar, que trabalham, lavam o carro, caso o dono queira, uma meia sola, vigia de fato, esse está ilegal, mas está trabalhando. O camarada quer trabalhar, arranjou um meio de vencer o desemprego e ainda vem uns querer criminalizar o cara!Paciência, não.

      Excluir
  2. Acho q a prefeitura deveria fazer um local para os camelôs, tipo o que existe em São Paulo, como a Feira da Madrugada, um local específico para o comércio informal.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você, Aurismar. Concordo e admiro sua postura e seu posicionamento diante dos pequenos e dos grandes acontecimentos. Gosto muito da maneira como escreve!!!! Prof(a) Rita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, companheira Rita, mas não falo por mim, falo por ELA.

      Excluir
  4. Páscoa é sinal de comércio, assim como o Natal, etc... Uma tristeza, o verdadeiro sentido se perdeu. Eles pensam só na grana.

    ResponderExcluir
  5. Moradora da Pioneiramarço 30, 2013

    Aurismar, em Belém (não sei se vc sabe) não existe mais tráfego de veículos nas principais ruas do antigo comércio e os pedestres trafegam livremente sem medo de algum carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu sei, não foi melhor alternativa? O centro comercial de Belém não é diferente, entre duas quadras fui interpelado por 10, isso mesmo 10 moças vendendo cartões de operadora, isso é mais constrangedor e inoportuno do que as calçadas ocupadas por vendedores.

      Excluir
  6. José Diasmarço 30, 2013

    a prefeitura deveria fazer um camelódromo mesmo. isso resolveria o problema.

    ResponderExcluir
  7. Professor Aurismar mais uma vez concordo com tudo que disse desde o que tao fazendo com a páscoa que o Senhor jesus nos deixou até o que vc colocou sobre esse vereador que deveria sim ser sensato com seus projetos e deixasse o povo que quer trabalhar em paz e passasse a perserguir os vagabundos que sao tantos em nossa cidade. Valeu!!!!

    ResponderExcluir
  8. Que bom poder saber que contamos com o apoio de nossos leitores, porque sinceramente, essas coisas me irritam!

    ResponderExcluir
  9. Gilmara do Carmoabril 01, 2013

    Bom dia Aurismar, quero lhe parabenizar pela matéria, muito boa mesmo e quero também expressar meu ponto de vista com relação as atividades de nosssos legisladores que deveriam realmente estarem preocupados em apresentar projetos que beneficiassem a população como um todo ao invés de prejudicarem o pobre trabalhador que luta honestamente pelo pão de cada dia. Enquanto servidora pública questiono o que eles tem feito a favor do funcionalismo municipal, qual o grau de comprometimento em contribuir com a nossa classe somando esforços com as nossas salvadoras da pátria, as entidades sindicais. Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Bom dia, obrigado pelo acesso e pela contribuição nesse debate.

    ResponderExcluir
  11. Tem de haver uma solução, todos precisam trabalhar! Entendo a sua colocação, porém, os comerciantes estão ocupando toda a calçada, e nós pedestres não temos espaço para caminhar, já que não podemos usar a rua uma vez que seremos atropelados.Certo dia estava caminhando na caçada da cidade velha e acabei sem intenção,esbarrando em uma banquinha de vendedor de doces que me xingou e disse que se eu tivesse dado algum prejuízo a ele, teria que lhe ressarcir. Há! Fala sério heim?! Se ele tem direito ao trabalho, eu tenho o direito de ir e vir!

    ResponderExcluir
  12. Caro Aurismar, você parece que não conhece a luta que a Escola José Mendonça tem ao longo desses anos com essa feira em frente do portão de entrada, impedindo o acesso,a dificuldade de entrega de merenda e outros materiais,sem contar no risco em um momento de perigo,se precisar retirar os alunos do prédio, não tem saída de emergência.Se você tovesse filho nessa escola estaria preocupado.Outra coisa temos que passar diariamente po baixo de varal de calcinhas e sutiãs e ainda ser xingados por alguns feirantes que se acham donos do pedaço.Tem que retirar mesmo e fazer outro lugar para eles.Maria Lima mãe de alunos e servente.

    ResponderExcluir
  13. mexer com bocas de fumo, bares e similares que perturbam a ordem pública nem pensar. mexer com grandes empresarios que ocupam os espaços públicos também nem pensar. mexer com dono de locadora que ocupa espaço público nem pensar. só resta os camelos pobres e desassistidos para mexer. é assim que o poder p´bulico trabalha, atrapalhando pros pobres e facilitando pros ricos. aí quando chegar as eleições os mesmo vereador irar oferecer a solução pro plobema que ele tá criando em troca do voto dos camelos. entende o jogo aurismar. tudo isso é uyma cortina de fumaça pra encobrir outro projeto dele.

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.