sexta-feira, 22 de março de 2013

NEM SÓ DE PÃO E CIRCO VIVERÃO OS SERVIDORES, MAS DE TODOS OS PENDURICALHOS QUE COMPÕEM OS SEUS SALÁRIOS



Estou sabendo que no último final de semana o prefeito realizou uma festinha em sua luxuosa residência na qual os convidados especiais foram 19 dos 21 vereadores. A recepçãozinha teve direito a uma boa música popular brasileira interpretada pela talentosa cantora marabaense. O que vocês acham que se discutiu por lá? Vamos chutar: aumento salarial para os servidores? Acho que não. Melhores condições de trabalho para os professores? Também não. Já sei, implementação da hora-atividade? Também não. Cortar os penduricalhos que disfarçam a miséria dos salários dos servidores? Aêêêê!!!!! Acertaram!

Reações:

27 comentários:

  1. Não sei porque que não consigo me surpreender! tudo q está acontececendo pra mim já era quase visível, nunca acreditei em promessas grandes demais q não podem serem cumpridas.... o povo Marabaense agora vão pagar por terem acreditado, principalmente os aducadores... é lamentável mesmo. profª T.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas é a base do governo são os professoeres, Vereadora- professora Toinha, vereador -professor Pedro Souza, vereaadora -professora Irismar, a vereadora -nao sei o que Vanda Americo.

      Excluir
  2. E, se o prefeito JOÃO XXIII quer corta gastos, por que nao reduz o próprio salario de R$ 25.000 (Vinte e Cinco Mil Reais) més??? e os vereadores que no ano passado era de R$ 6.000 (seis Mil) hoje nada mais nada mesnos que R$ 10.000 (dez Mil Reais) e diminue essa grande quantidade de merendeira nas escolas, tem escola de porte medio que tem tanta meredeira que a direção nen sabe o que fazer com elas, fora as que nao querem fazer limpeza ou ficar na portaria por que são CONTRATADAS COMO MERENDEIRAS E ENVIADAS PELO VEREADOR (A) FULANO DE TAL..... NAO TEM QUE DIMINUIR R$ 200, REAIS DE PROFESSOR EM SALA DE AULA... PIOR QUE ISSO TUDO JA TINHA SIDO ANUNCIADO NA EPOCA DA ELEIÇÃO, QUE ESSE GOVERNO ERA DA MESMA LINHA DOS DEMAIS, LEMBRAM DESSE AVISO DAQUELE PARTIDO QUE NEN SEI O NOME???? POIS É MEUS CAMARADAS, A COISA TA FEIA, A COISA TA PRETA, QUEM NAO TEM PADRINHO FORTE TA NA UNHA DO CAPETA . KKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O PSOL foi o único partido que alertou para o caos que seria a eleição, tanto de João, quanto de Maurino ou Tião. Não foi falta de aviso. E ainda assim os educadores, em sua grande totalidade, votaram em João, dando as costas para o partido que até o presente momento defende os interesses dos trabalhadores, entre os quais estão os educadores. Quando uma classe não vota no partido que defende seus interesses, essa classe vota por algum outro interesse. Talvez acharam que o Manoel Rodrigues não fosse bastante competente para isso. E é hilário Aurismar, ler suas postagens críticas ao governo e ao homem que você pediu votos. E não venha separar o homem do político. O homem veio antes e você o conhecia.

      Excluir
    2. Camarada Anônimo, seja lá quem for, hilário? Não sei porque hilário. Vai dizer que você nunca teve decepção política? O próprio Edmílson Rodrigues não foi uma decepção quando abriu as pernas para alianças que o desmoralizou e o levou a derrota? A minha opinião com relação ao grupo de dirige o Psol em Marabá e ao candidato que eles apresentaram continua a mesma, apesar de fazer parte desse partido, não concordei nem concordo com a rumo que seus dirigentes dão a essa legenda, sonho de esquerda de muitas pessoas.

      Excluir
    3. Você ainda faz parte do PSOL de Marabá? Pensei que já tivesse saído. Realmente a direção local é muito fraca em manter você em suas fileiras, logo você que deu as costas para o partido por pura e simples vaidade. Quiçá não tenha sido por outro motivo. Cito apenas você porque não sei se havia mais seguidores do João Salame dentro do partido fazendo campanha tão abertamente para ele. Mas se houve, serve para eles também. Quanto ao que o Edmilson fez foi totalmente imoral, imperdoável, irresponsável, já que ele e todos os psolistas saíram do PT exatamente por não concordarem com suas práticas imorais. Mas o castigo de Edmilson na disputa pela prefeitura de Belém veio a galope. Quem apoiou ao João Salame também está recebendo o castigo. O que Edmilson fez é passível de expulsão, se ele não fosse o cacique-mor do partido. Fazem igual a quem tanto criticam. Mas fica uma sugestão, já que a direção fraca do partido não tem pulso para lidar com esses casos: use do bom senso e deixe o partido que você traiu. Faça um favor ao PSOL e o abandone de direito, pois de fato você já o fez quando apoiou João Salame. Faça isso para que aquela máxima que diz que o cachorro quando vomita, passado algum tempo volta ao próprio vômito para digeri-lo, não se aplique a todos que traíram o partido.

      Excluir
  3. Julia Rosa tambem é professora, ou ja caçaram seu diploma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No passado ocorreu na cidade um questionamento sobre o diploma dela. Me parece que ela teve um entrevero político com alguém e essa conversa saiu às ruas. Mas aí com aquelas discussões de sempre, onde um acusa e outro pede pra provar, com o pessoal do deixa disso e com o passar do tempo, a conversa caiu no esquecimento. Tá voltando agora anônimo, através da tua indagação.

      Excluir
  4. João Salame conseguio enganar os educadores, quanto mais os pobres moradores das periferias.
    Ele prometeu quinhentos KM de asfalto, agora ja ta é jogando aquela borra toxica resto do sub produto do gusa nas periferia, e tem mais o seu secretario de obras foi ao programa do Zeca Moreno, pedir ao povo mais paciencia pois as guseiras não tem materias em estok, quando todos os ouvintes esperavam que o radialista Zeca Moreno cobra-se dele o tão sonhados, quinhentos km de asfalto, o mesmo tambem pediu paciencia ao povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E olha que o Zeca é um ferrenho crítico. Será que já debandeou-se igual alguns que fazem parte dos meios de comunicação e blogues e redes sociais? Tá tudo dominado!!!

      Excluir
  5. É meus caros amigos, é esperar mais 4 anos de amargura de um Governo que não é quente nem frio, mas morno, é quase inacreditavel que a classe de educadores mais uma vez, vai esperar tanto tempo para vomitar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita, naúsea demorada!!! Aguardar 4 anos p vomitar é demais!!! Parece que não acertamos uma, só votamos em gente errada, é o desespero!!!

      Excluir
  6. O João Salame, nunca conseguiu me convencer,ele não passa nenhumaa credibilidade, cade os 500 km de asfalto, as escolas climatizadas, a escola de tempo integral?????? Tudo lorota!!!

    ResponderExcluir
  7. já vimos esse filme. 4 anos a câmara na mão do prefeito;;;; que desesperaça!!!

    ResponderExcluir
  8. Nada disso, a reunião foi para tratar da terceirização da saúde. E pelo resultado da reunião, a terceirização é um fato consumado, faltando apenar ir para a CMM para ser oficializado. O João não disse na campanha que iria resolver o problema da saúde?! Pois ele está resolvendo.

    ResponderExcluir
  9. Terceirizar os hospitais não é a solução,é só saber administrar o dinheiro que vem para a saúde,ou será que uma administração pública não tem capacidade de fazer isso?O que o jornal informa é que o JS não tá satisfeito com os serviços prestados a população e também o alto custo que tem a saúde,mais isso não é culpa dos servidores se o centro cirurgico não funciona,se falta material,madicamentos,alimentoção para funcionários e pacientes tudo isso é culpa do próprio GESTOR,SECRETÁRIO DE SAÚDE E DOS DIRETORES DOS HOSPITAIS,e se for terceirizar mesmo então faz o mesmo com os centros de saúde que não atendem a contento por falta de médico.Se ele fizer isso não vai economizar em nada até porque os salarios de quem trabaha no regional que é terceirizado,do porteiro ao médico é bem melhor.A difernça é que no regional os funcionários tem que trabalhar mesmo e cumprir as normas pois se não fizerem isso são demitidos e o que acontece atualmente é que tem alguns servidores que não querem trabahar tratam mal os pacientes confiados por serem apadrinhados de vereadores ou até mesmo do secretário e por isso não são punidos como deveria,e ainda tem alguns médicos que em pleno plantão saem do hospital para fazer atendimento em hospital particular,portanto é só administrar com transparencia e honestidade os recursos da saúde e moralizar o atendimento que a coisa funciona mais para fazer isso tem que ter PULSO FORTE.

    ResponderExcluir
  10. Terceirizar os hospitais não é a solução,e se for tem que fazer o mesmo com os centros de saúde.Os servidores não tem culpa se falta material para trabalhar se o centro cirurgico não funciona se falta alimentação etc,a culpa é do próprio GESTOR,SECRETÁRIO DE SAÚDE E DOS DIRETORES DOS HOSPITAIS,na verdade o problema é a má aplicação dos recursos da saúde e só administrar com transparência e honestidade esses recursos,ou será que a administração pública não tem competencia pra isso?Se moralizar o atendimento,fazer os médicos atender os pacientes e acabar com esse monte de cargo comissionado o problema será resolvido mais pra fazer isso tem que ter o PULSO FORTE!

    ResponderExcluir
  11. PALHAÇADA. MAIS 4 ANOS DA POLITICA PÃO E CIRCO, ESSE ESTÁ SENDO UM GOVERNO QUE NÃO É QUENTE E NEM FRIO É MORNO E SEGUNDO O LIVRO SAGRADO DEVE SER VOMITAD!!!!

    ResponderExcluir
  12. Nos tempos das vacas magras ela (Júlia Rosa) foi professora. Ela foi minha professora, mas acho que ela não sabe mais o que é isso. Aurismar, o título da sua postagem foi o mais criativo e mais real que já vi de todas as suas postagens do seu blog. Tem tudo a ver. rsrs

    ResponderExcluir
  13. Prof Pedro Souzamarço 24, 2013

    Galera, estamos apenas iniciando o Governo João Salame. Não vamos conseguir resolver todos os problenas da educação criados com a conivência de muitos que "se dizem educadores" durante o governo Maurino Magalhães. Estamos com 100% do recurso do FUNDEB comprometido com folha de pagamento. Temos que encontrar uma saida para resolver isso. Um governo democrático e popular resolve seus problemas através do diálogo, portanto as reuniões, acontecendo aqui, ali ou acolá, são naturais. Infelizmente, conheço alguns desses anônimos que posam como o arauto da competência e da moralidade nos comentários do Gazetando, mas, na realidade, são péssimos professores. Não conseguem nem dar uma aula com qualidade. O Governo João Salame não reduziu nem reduzirá salário de servidor. Estamos apenas cortando os beneficios demagógicos concedidos a alguns privilegiados como o pagamento de insalubridade a todos os servidores da saúde. Isso é errado. Nem todos os servidores da saúde ficam em contato com o ambiente de risco. Na educação, a única coisa que fizemos foi retirá a gratificação exagerada de diretores e vices e repassá-las para os coordenadores e orientadores. Como medidas administrativas, agora, vamos diminuir o número de servidores na Semed Sede, o número de merendeiras, dar a suplementação de 80 horas, com essa medida, diminuir o número de contratados,realizar o Processo Simplificado de Transição para eleição direta dos gestores escolares e a partir de julho iremos pagar o retroativo da Lei do Piso, a contar de 01/01/2013 e mais os 5% de intersticio dos servidores. Não estamos pagando isso agora pq pegamos a PMM está quebrada e não existe recurso. A bancada da educação na CMM, composta pela Toinha, Irismar e Eu, estamos atento a tudo o que diz respeito a educação e não aceitamos que se mexa em salário do servidor. Faremos, urgentemente, uma redução drástica no número de secretarias para diminuir gastos. Para os pessimistas de plantão, já temos 100 km de asfalto garantidos para o ano de 2013. As obras terão inicio a partir de junho com o fim do periodo chuvoso. Reafirmamos todos nossos compromissos de campanha, porém temos quatro anos para implementá-los. Nosso governo ainda enfrenta varios problemas, mas iremos equacioná-los mesmo contrariando os pessimistas que torcem para Marabá continuar dando errado. Um grande abraço

    Prof Pedro Souza

    Lider do Governo

    ResponderExcluir
  14. Concordo com o pref.vereador Pedor souza quando ele diz que é errado todos da saúde receberem INSALUBRIDADE,antes do MAU MAU fazer sua desastrosa gestão somento os servidores dos hospitais recebiam esse abono depois a coisa virou bagunça.Se o prefeito tever uma equipe de governo realmente comprometida com a gestão sem trairagem e sem maracutaia ele conseguirá por em prática seu plano de governo e cumprir suas promesas de campanha,mais infelizmente ainda tem ovelhas negras em sua gestão,o prefeito também tinha que substituir todos os servidores que compactuaram com os demandos e os que forem efetivos teriam que ser removidos do setor e não terem uma segunda chance como tá acontecendo.

    ResponderExcluir
  15. Caro Aurismar, reconhecendo o papel da valorosa classe dos professores e demais profissionais da educação, gostaria de colocar uma questão para o debate. Nos últimos 15 anos (aproximadamente), o salário dos professores evoluiu consideravelmente. Claro que ainda está longe do ideal e do que os professores merecem, mas que melhorou, melhorou. Basta olhar em frente às escolas, ou nos estacionamentos das mesmas. Há 10 ou 15 anos, o que se via eram bicicletas e, com raras exceções, quase nenhum profissional possuía carro ou moto. Hoje, o que se vê são muitos automóveis estacionados nas escolas, fruto da considerável evolução salarial dos profissionais da educação.
    Agora, pergunto: a qualidade da nossa educação, nas escolas dos municípios, dos Estados e também nas universidades públicas, também melhorou? Se melhorou, foi no mesmo ritmo dos salários?
    Estudei minha vida toda em escolas públicas e meus filhos, hoje, estudam na rede pública também. E é brutal a diferença entre o ensino da minha época com o que vejo meus filhos recebendo. Um fosso gigantesco separa também o comportamento dos professores do meu tempo com os atuais (com raríssimas exceções), no que diz respeito à dedicação e preocupação com o aprendizado dos alunos.
    Quer um exemplo? Ou dois? Tenho dois filhos que passaram por greves recentes na rede municipal e na rede estadual. Nos dois casos, foi deprimente o comportamento das escolas (e, claro, dos profissionais). Não foi feita a reposição corretas das aulas não dadas durante o período das greves. Encheram os alunos de trabalhos escolares, e só. Aula mesmo que é bom, conteúdo mesmo que é necessário, necas de pitibiriba... Nadica de nada. Os alunos, provavelmente, vão se ferrar no vestibular, mas os professores, diretores, secretários de Educação, etc., estão pouco se lixando. Muito diferente da maioria dos profissionais da educação de alguns anos ou décadas atrás.
    Parecem estar ligados apenas no salário. O que move os profissionais, em sua maioria, é o dinheiro que recebem no fim do mês. Mas e a qualidade do serviço que oferecem ao Estado e à sociedade, não conta? A preocupação é apenas com o próprio estômago, e não também com o conhecimento de nossas crianças e jovens?
    Deixo, respeitosamente, esses questionamentos para reflexão.

    ResponderExcluir
  16. Certo, certo, certo. Apesar de não estar assinado, para a gente saber com quem dialogamos, vamos lá. O camarada já trabalhou em escola pública? Acho que não. Do seu tempo de estudante até hoje, as escolas e outros serviços públicos tem passado por um processo de sucateamento. Você sabe que o projeto neoliberal é privatizar tudo, e, só se consegue isso mostrando que esse órgão não funciona. Lembro-me que no meu tempo de estudante secundarista, as salas de aulas tinham pelo menos ventiladores e aulas regulares. Visite hoje uma sala de aula nas várias escolas do município, há superlotação, às vezes nenhum ventilador.O calendário escolar não funciona direito, falta merenda, falta planejamento. É claro que houve uma pequena melhoria no salário, mas houve também uma política de endividamento do servidor, por exemplo, redução de IPI, alongamento das parcelas, etc, eu tenho um automóvel, financiado em 60 vezes. Essa de querer jogar as mazelas da educação no professor, não cola. Melhorou um pouquinho um salário de miséria, mais baixo do que qualquer salário de nível médio em qualquer órgão federal, justamente para se formalizar esse discurso neoliberal que você está falando.

    ResponderExcluir
  17. E por que para vcs, tudo que não concorda com suas opiniões é logo chamado de "neoliberal"? Ninguém está jogando as mazelas da educação no colo do professor. Todos sabemos da péssima gestão da coisa pública, que leva tudo ao sucateamento. Mas pergunto: não repor honestamente as aulas do período de greve tem a ver o quê com o sucateamento da estrutura das escolas? Se a sociedade espera pacientemente as greves dos professores, que lutam legitimamente por melhorias junto aos governos, os professores também deveriam repor todas as aulas pacientemente, e não correr com o calendário escolar como se não tivessem nenhuma responsabilidade com a formação dos estudantes. É por isso, caro amigo, que temos visto tantas aberrações grafadas nas provas dos vestibulares e do Enem. Os alunos pouco aprendem no ensino fundamental e médio porque nada ou muito pouco lhes é ensinado.
    Precisamos sim fazer o debate da melhoria salarial e da infraestrutura da educação. Precisamos reivindicar a modernização da gestão educacional, especialmente que esta seja feita com honestidade, produto que parece estar rarefeito na praça. Todavia, Aurismar, precisamos também fazer a discussão serena sobre os resultados alcançados pelos professores em sala de aula. Ou estou errado?

    ResponderExcluir
  18. Concordo plenamente com você. A modernização é a palavra chave. Trabalhamos em um modelo escolar de séculos atrás. Isso pouco atrai os alunos desse século XXI. Se na minha época a gente, eu pelo menos, matava aula para ir à biblioteca na qual tinha contato com livros e mais livros, hoje isso atrai pouco o aluno. O que chama a atenção são os laboratórios de informática, mas infelizmente, maioria está funcionando em situação precária. Estamos na era das TICs, não mais do quadro e giz. Enquanto que nos E.U.A. o debate é sobre a abolição do ensino da escrita cursiva do currículo oficial, aqui a gente se arrasta em questões que interessaram duas gerações atrás. Fui a uma formação de professores e sai de lá horrorizado com o que ouvi, professores com mentes ultrapassadas não vendo nenhuma utilidade no uso das tecnologias para melhorar o ensino aprendizado. Com relação ao desempenho do professor em sala, sabemos que um baixo salario atrai profissionais de baixa qualidade. Pensando nisso, foi elaborado um PCCR aqui para o município aprovado e implementado em 2011 que serve de modelo para todo o Brasil. Por conta disso tivemos muitos professores concursados da capital e dos principais centros do nordeste. Muito desses são mestres e especialistas, com experiência de outros municípios e estados que estão passos a frente do nosso. Esse PCCR prever uma avaliação de desempenho a cada 3 anos. A gestão da secretaria de educação deve fazer essa avaliação. Assiduidade, compromisso, conhecimento na área, organização, tudo isso deve ser avaliado. Essa avaliação já era prevista no PCCR anterior de 2003, mas nunca foi feita. Lutamos muito para que isso aconteça, mas os gestores da educação parece não ligar para a qualidade e sim para a quantidade.

    ResponderExcluir
  19. (continuando)A filosofia que a secretaria adota é não importa como o aluno passe de ano o importante é que ele passe. Para onde vai a qualidade com isso? Conheci, nesses meus 13 anos de magistério público muitos professores compromissados que com o tempo acabaram se cansando e aderiram ao sistema. E digo mais, se for feita uma avaliação pra valer , quando falo avaliação não me refiro somente a prova, com esse alunos que elevam o IDEB muitos deles serão reprovados. Com relação a reposição de aula do período de greve, é mais do justo e obrigatório que se faça, se não for feita essa reposição os 200 dias letivos não são cumpridos. Qualquer cidadão pode acionar o Ministério Público. Com relação ao neoliberal, você sabe que é assim mesmo que ela funciona. Todos lembram do elefante branco que a Vale do Rio Doce foi transformada para que se justificasse a sua privatização, depois dela privatizada virou ela própria uma mina de ouro. Essa mesma privatização já está chegando aos serviços públicos essenciais. Está começando pela saúde, o próximo passo será a educação, e quanto pior ela estiver melhor será para privatizá-la, sairá mais barato e o lucro será maior. O Brasil, meu camarada, tem um problema crônico que corrói todo o sistema, chama-se corrupção. Enquanto não se resolver esse mal, todos nós vamos continuar sendo vítimas: alunos, professores, pais, a sociedade em geral é quem paga o preço da corrupção que ocorre, principalmente, no meio político.
    Vamos debater, camarada, mas não me venha com essa de querer ferrar uma classe trabalhadora que foi historicamente ferrada. Vamos lutar pela avaliação de desempenho, vamos lutar pela hora atividade, que vai melhorar e muito o planejamento do professor e consequentemente a qualidade do seu trabalho, vamos lutar para que o aluno tenha um local agradável para estudar, com salas climatizadas, laboratórios de informática que funcionem, merenda e trasporte escolar de qualidade. Tudo isso preciso ser debatido. O foco não é o professor, mas são as políticas públicas que são adotadas. O professor está aos poucos deixando de ter um salário que era miserável para ter hoje um salário pobre. Hoje, com todos os avanços que tivemos, dando 100% de gratificação a um professor com mestrado, para ele ganhar 4 mil reais, ele precisa trabalhar dois turnos, 40 horas semanais, 200 horas-aulas por mês. Qualquer cargo técnico em um desses tribunais, a pessoa ganha isso com apenas o nível médio.

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.