segunda-feira, 15 de outubro de 2012

DIA DO PROFESSOR - HÁ O QUE COMEMORAR?


É verdade que aqui em Marabá tivemos sim avanços significativos para o professor. Negar isso seria cometer uma tremenda injustiça a essa (des)administração que está saindo. Seria até negar a própria luta sindical, que desde 2003 vinha amargando a aprovação, sorrateira, de um plano de carreira que reduziu em 50% o salário do magistério (Isso aconteceu na gestão Tião-Kátia). A gestão Maurino-Disney-Neles, em termos de educação, sai de alma quase lavada. Todavia, ao contrário do que se há de pensar, o mérito não foi deles, somente, o Sintepp teve uma atuação decisiva nisso tudo.
O professor Antonio Disney (Reizinho mandão, Pequeno Polegar, Déspota Esclarecido... foram tantos os epítetos) foi o grande articulador na Semed durante esses quatro anos que se findam. Legislou em causa própria? Talvez. Porém a sua luz clareou 70 servidores que estavam sem energia. Quis, brigou e abriu caminho para a aprovação do PCCR. Esse Anjo de Luz brilhou tão forte que ofuscou a parca luz de quem entrou mudo e saiu Calladinho.     
Nada disso teria acontecido, todavia, se o Sintepp não tivesse pego o calcanhar de Aquiles do prefeito Maurino Magalhães. Esse exagera nas extravagâncias para encobrir um grande complexo, pensou eu, de inferioridade. Ele necessita de aplausos, de elogios, mas os primeiros anos de sua administração foram terríveis, ele quis dá uma de durão. Como disse Erasmus de Rosterdam, em O Elogio a  Loucura, "Quem não tem quem o elogie, elogie-se   a si mesmo". Quem não lembra das sonoras vaias que Maurino levou, orquestradas pelo Sintepp, na visita do então presidente Lula a Marabá em 2009? Ele nunca esqueceu, e deveras ficou magoado. Lembro de uma lotada assembleia que o sindicato realizou no auditória da Secretaria Municipal de Saúde, naquele dia ele disse: "vamos passar uma borracha nisso tudo, vamos começar do zero". De fato, dai por diante criou-se a mesa permanente de negociação, criou-se várias comissões: do PCCR, do RJU, da Criação do Instituto de Saúde do Servidor. 
Todas essas conquistas foram para o ralo pela sua falta de administração. A cidade virou um lixão a céu aberto. Os benefícios dos servidores estão todos atrasados. Os cartões e convênios foram todos cortados. A administração do Maurino pode ser comparada a uma cidade que cresce explorando de forma desordenada a natureza. É um desenvolvimento que não se sustenta. Ainda bem que restam apenas dois meses, e quinze dias. 
Temos o que comemorar? 

Reações:

8 comentários:

  1. amei o texto, Aurismar, sua criatividade ao escrever é indiscutível. Acho até q poderia ser jornalista pra colocar os pseudo-jornalistas de marabá no bolso. A imprensa local merece ter um pouco de criatividade. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado, Lucidez, seja você quem for.

    ResponderExcluir
  3. Companheiro Aurismar, realmente é caso de uma reflexão.

    ResponderExcluir
  4. Caríssimo, é algo de real reflexão...

    ResponderExcluir
  5. Sônia Sacramentooutubro 16, 2012

    Realmente esse texto faz muito sentido...

    ResponderExcluir
  6. Daqui em diante BOMrino vai massacrar,nada de visa tempero nem decimo,pagamento muito menos...

    ResponderExcluir
  7. Sônia Sacramentooutubro 17, 2012

    Maurino tem que entender que, depois da eleição não existe mais partido, nem vitória ou derrota, muito menos vingança sobre os eleitores ou funcionários, pois o município precisa de administração, independente de quem vai dar continuação posteriormente ou não,o que importa, é que o mandato dele ainda não chegou ao fim e tem que honrar os votos que o elegeu em 2008... hora mais... huuum...

    ResponderExcluir
  8. De acordo, companheira, Sônia, de acordo.

    ResponderExcluir

O blogger não publicará postagens anônimas de cunho ofensivo a pessoas físicas. E também não adianta querer detonar o SINTEPP.